• newsbr badge

Produtores de alto escalão do programa de Ellen DeGeneres foram demitidos após acusações de assédio

“Livrar-se das pessoas tóxicas de alto escalão é a única maneira de criar mudanças naquele lugar ou na cultura”, disse um ex-funcionário.

Frederick M. Brown / Getty Images

(A partir da esquerda) Os produtores Jonathan Norman, Andy Lassner, Kevin Leman, Ed Glavin e Mary Connelly posam com o prêmio Emmy de Melhor Programa de Talk Show para o Ellen DeGeneres Show em 26 de abril de 2015.

Três produtores executivos de alto escalão do Ellen DeGeneres Show foram demitidos em meio a acusações de que eles se envolveram em assédio sexual e usaram o medo e a intimidação para comandar o programa.

Na segunda-feira, Ellen DeGeneres anunciou a demissão dos produtores executivos Ed Glavin e Kevin Leman e do co-produtor executivo Jonathan Norman, em uma videochamada com a equipe do programa. Ela também disse que a investigação interna em relação às acusações no ambiente de trabalho seria concluída em breve, de acordo com um funcionário que estava na reunião.

Um porta-voz da Warner Bros. confirmou que Glavin, Leman e Norman "cortaram relações" com o Ellen DeGeneres Show.

Em uma outra declaração ao BuzzFeed News, Leman negou "qualquer tipo de má conduta sexual". Norman também disse que negava "categoricamente 100% dessas acusações". Glavin não respondeu aos pedidos para comentar o caso.

Chip Somodevilla / Getty Images

Ellen DeGeneres ouve o presidente Obama antes de receber a Medalha Presidencial da Liberdade em 22 de novembro de 2016.

Na reunião, outros produtores executivos disseram que DeGeneres "conversará em grupos menores" com os funcionários no futuro. Eles também disseram aos funcionários que estão empenhados em eliminar a "cultura do medo", que ficaram "chocados" ao ouvir sobre as acusações de que os funcionários não podiam olhar para a apresentadora e reforçaram a linha direta de comunicação com um representante de RH, disse a fonte.

Em um e-mail para a equipe obtido pelo BuzzFeed News, David McGuire, vice-presidente executivo de programação da Warner Bros., disse: "Prometemos a todos que haverá mudanças e também uma nova cultura. Estamos totalmente comprometidos com isso."

"Muitos de vocês falaram com os investigadores da WarnerMedia e agradecemos a sua honestidade. Embora a investigação esteja chegando ao fim, ainda estamos abertos para ouvir confidencialmente tudo que vocês têm a dizer", disse.

“Ouvimos em alto e bom som que a comunicação precisa ser melhor, em todos os níveis. Os produtores executivos já estão trabalhando para tornar nossa comunicação mais frequente e eficaz”, acrescentou. "Espero que esta nota seja mais uma forma de mostrarmos nosso compromisso com a melhora."

As mudanças ocorreram depois que o BuzzFeed News informou que cinco ex-funcionários disseram que foram tocados por Gavin de uma maneira que os deixou desconfortáveis. Ele massageou seus ombros e costas, além de colocar a mão na cintura deles. Dezenas de ex-funcionários também disseram que Glavin “tinha a fama de ‘mão boba’ com as mulheres”, principalmente na sala de controle, e liderava a equipe através do medo e da intimidação.

Além das alegações de mão boba, 47 ex-funcionários disseram ao BuzzFeed News que Glavin liderava os funcionários com medo e intimidação diariamente. Cinco deles também disseram que viram Glavin usar um botão na mesa para fechar remotamente a porta de seu escritório “como uma tática de intimidação” durante repreensões.

Outros disseram que ficavam desconfortáveis quando Glavin usava seu chuveiro privativo no banheiro do escritório.

“Antes mesmo de ver a mesa dele, a gente via o chuveiro”, disse um ex-funcionário ao BuzzFeed News. "Ele tomava banho de porta aberta e ia às reuniões com o cabelo molhado.”

Um ex-funcionário disse ao BuzzFeed News que Leman perguntou se ele poderia masturbá-lo ou fazer sexo oral nele no banheiro de uma festa da empresa em 2013. Em outra ocasião, em maio de 2017, uma ex-funcionária disse que viu Leman apalpar um assistente de produção dentro do carro e beijar seu pescoço.

Outro ex-funcionário disse que Leman, em dado momento, agarrou o pênis de um assistente de produção.

Quase uma dúzia de ex-funcionários também disseram que era comum Leman fazer comentários sexualmente explícitos no escritório e perguntas como: "Você é ativo ou passivo?". Ele também apontava para as protuberâncias na região genital dos funcionários.

As acusações de assédio sexual vieram em resposta a um relatório anterior do BuzzFeed News em que dezenas de funcionários disseram que enfrentaram racismo, medo e intimidação no trabalho. Esse relatório gerou uma investigação interna que DeGeneres reconheceu em uma carta à equipe que seria feita para "corrigir os problemas".

Um funcionário atual do programa da Ellen disse ao BuzzFeed News que ficou surpreso ao ver que DeGeneres conversou com os funcionários na videoconferência de segunda-feira e disse que o anúncio os deixou "otimistas e esperançosos".

“Acho que os funcionários que querem trabalhar aqui estão animados para recomeçar. Aqueles que queriam abandonar o barco são menos propensos”, disse o funcionário, que falou sob condição de anonimato. “Estou muito feliz que novos sistemas estejam sendo construídos e que, com sorte, uma mudança real esteja ocorrendo, de cima para baixo.”

Ex-funcionários também disseram que ficaram “chocados” com a ação do programa em resposta às alegações de má conduta. Um ex-funcionário disse que os funcionários de Ellen “viviam com medo da retaliação por falarem e compartilharem essas coisas que foram varridas para debaixo do tapete por muito tempo”. Mas o anúncio de segunda-feira é “um passo na direção certa”.

“Livrar-se das pessoas tóxicas de alto escalão é a única maneira de criar mudanças naquele lugar ou na cultura”, disse o ex-funcionário ao BuzzFeed News. “É um alívio que as pessoas resolveram falar, foram ouvidas e decidiram agir. Parece que a justiça foi feita de alguma forma."

Este post foi traduzido do inglês.

Krystie Yandoli is an entertainment reporter for BuzzFeed News and is based in New York.

Contact Krystie Lee Yandoli at krystie.yandoli@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.