• newsbr badge
  • Coronavi­rus Brasil badge

Desculpa, mas até os vídeos fofos de bichos voltando às cidades no surto de coronavírus podem ser falsos

Odeio ser estraga-prazeres.

A boar on a street

O mundo anda um pouco melancólico atualmente, e vídeos de animais aparentemente tomando o controle de cidades desertas são uma das poucas coisas que nos trazem alegria.

Recentemente surgiram vários desses vídeos, incluindo filmagens de centenas de macacos tomando o centro de uma cidade na Tailândia para brigar por um pote de iogurte.

Isso realmente aconteceu, supostamente por causa da queda no turismo.

Mas – sem querer ser um estraga prazeres – o conteúdo animal relacionado ao coronavírus nem sempre é o que parece.

Por exemplo, vejamos este vídeo de javalis andando por uma ensolarada rua deserta, que foi enviado para o TikTok em 6 de janeiro, pouco depois do surgimento do novo coronavírus na China, mas bem antes do vírus obrigar os países europeus a adotarem a quarentena em razão do crescente número de mortes.

Na semana passada, o vídeo viralizou após ser compartilhado no Twitter por Robert Woodshaw, um autor britânico, com a seguinte legenda: “Um aspecto positivo, pelo menos a natureza está voltando para nossas cidades. Isso é em Bérgamo, Itália...”

O vídeo não apenas era antigo, como também era de outra parte da Itália – as autoridades de Bérgamo confirmaram que “o vídeo não é em Bérgamo, foi filmado há quase um ano na Ligúria.”

Woodshaw disse ao BuzzFeed News que o vídeo foi enviado para ele por um amigo que mora em Bérgamo.

“Meu amigo disse que o vídeo tinha sido filmado na Via Sudorno, e eu devo admitir que a rua parece similar”, afirmou.

“Mas fiquei estarrecido quando descobri que ele tinha sido filmado na Ligúria antes do surto dessa pandemia. Não há nada que eu odeie mais do que fake news, por isso publiquei uma resposta ao meu tuíte original corrigindo o erro.”

I’ve just been informed that this was shot in Liguria some time ago, not recently in Bergamo, as I was told. When this pandemic is over I’ll be having a quiet word with the friend from Bergamo who sent it to me. In the meantime, please enjoy some unnewsworthy Ligurian boars!

Porém Woodshaw não removeu o tuíte com o vídeo, que já conta com 900.000 visualizações, número imensamente maior do que a quantidade de pessoas que verá a correção.

“Se isso fosse uma fake news sobre uma potencial cura, por exemplo, eu deletaria imediatamente”, disse Woodward ao BuzzFeed News. “Creio que precisamos de conteúdos mais leves como esse para ajudar-nos a superar esse calvário.”

A função “incorporar vídeo” do Twitter ajuda a espalhar rapidamente algo assim, à medida que outras contas importantes da rede social compartilham o mesmo vídeo, talvez adicionando seu próprio comentário ou piada em uma tentativa de conseguir mais retuítes e seguidores.

Os javalis da Ligúria não foram os primeiros animais que viralizaram após serem compartilhados nas redes sociais com uma legenda equivocada nas últimas semanas.

Um tuíte que supostamente mostrava cisnes retornando a Veneza tem mais de 1 milhão de curtidas – mas as fotos são de Burano, outra cidade italiana.

Here's an unexpected side effect of the pandemic - the water's flowing through the canals of Venice is clear for the first time in forever. The fish are visible, the swans returned.

Muitas pessoas apontaram o erro, mas Kaveri Ganapathy Ahuja disse ao National Geographic que “o tuíte era apenas para compartilhar algo que me trouxe alegria nesse período de melancolia”.

“É um recorde pessoal para mim e eu não gostaria de deletá-lo.”

Outro tuíte que viralizou nos últimos dias é o de uma civeta – um mamífero noturno – vagando pelas ruas de uma cidade indiana.

Mais de 10.000 contas retuitaram a alegação que essa variedade de animal não era vista desde 1990.

Spotted Malabar civet... A critically endangered mammal not seen until 1990 resurfaces for the first time in calicut town.. seems mother earth is rebooting! #COVID2019

Porém, segundo um membro do Serviço Florestal Indiano e um fotógrafo, o animal provavelmente é uma “pequena civeta indiana” e não uma civeta malabar.

A civeta malabar realmente é uma espécie ameaçada de extinção – um dado que ajuda o tuíte a viralizar –, ao contrário da variedade indiana menor da civeta, que possui uma população muito mais saudável e é comumente vista nas cidades indianas.

A boa notícia, contudo, é com relação ao rebanho selvagem de 122 bodes de caxemira que vive na costa rochosa nos arredores da cidade de Llandudno, no País de Gales.

Na semana passada, viralizaram fotos dos animais marchando pelo centro da cidade vazio, mastigando sebes e flores.

Você ficará feliz em saber que isso aconteceu de verdade.

This shows what it’s all about. They’re scared of me (a human) in this. They don’t like people. They usually only come down from the Great Orme when it’s windy, and only the back streets at the top of Mostyn Street. Now lockdown means it’s empty, they’re going further than ever.

Jane Lytvynenko, repórter do BuzzFeed News, está checando as informações falsas relacionadas ao coronavírus que surgem online, incluindo a foto viral que afirmava que a Rússia tinha liberado 500 leões nas ruas para manter as pessoas dentro de casa, o que obviamente é falso.

Our running list of COVID-19 mis/disinformation has been thoroughly updated with: - more army vid debunks - doctors getting mugged debunks - unauthorized home testing kits - lions - helicopters See something? DM or email jane.lytvynenko@buzzfeed.com https://t.co/f1OLm3dNq0

A maioria dessas falsas publicações de animais não parecem ser posts maliciosos de desinformação. Muitos simplesmente contêm erros sobre datas e local, o que os ajuda a viralizar em um mundo onde as pessoas estão desesperadas por migalhas de alegria no meio desse clima absolutamente melancólico.


Este post foi traduzido do inglês.

Joey D'Urso is media and politics reporter at BuzzFeed News UK and is based in London.

Contact Joey D'Urso at joey.durso@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.