12 coisas que você precisa saber sobre masturbação

    Faz bem para pele, melhora o humor e no caso das mulheres ajuda a reduzir as dores menstruais.

    1. Não existe limite de vezes em que você pode se masturbar em um dia.

    gifsec.com

    Pronto, agora você já pode se masturbar sem culpa, quantas vezes você quiser. Em entrevista ao BuzzFeed Brasil, a psicóloga com enfoque sexual e atendente do Ambulatório de Sexualidade Feminina da UNIFESP, Ana Fanganiello, afirmou que não existe um limite de vezes em que você pode se masturbar em um dia.

    A masturbação em excesso só é prejudicial se afeta seu cotidiano. "Se você deixa de sair ou falta no trabalho por se masturbar, por exemplo, aí tem que avaliar, mas de resto, está liberado quantas vezes quiser", diz Ana.

    Já o terapeuta e sexólogo João Borzino afirmou em entrevista ao BuzzFeed Brasil que, além da questão social, é preciso só tomar cuidado com algumas questões físicas. "Não existe um limite, mas claro que se a pessoa desenvolve uma tendinite nos braços ou lesões no pênis por atrito excessivo é preciso reavaliar a quantidade".

    2. Masturbação pode acabar com a sua insônia.

    giphy.com

    João afirmou que muitos dos seus pacientes relataram "melhora expressiva no combate à insônia por conta da masturbação". Na verdade, a "punheta" aparentemente é uma boa amiga do sono em geral. Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) afirma que a masturbação reduz também os sintomas da chamada "Síndrome das Pernas Inquietas", um distúrbio neurológico do sono. Em tese, o que acontece é a liberação de dopamina por conta do orgasmo, que permite um sono mais tranquilo.

    3. Masturbação pode fazer bem pra pele, para o humor e para a imunidade.

    4. Para as mulheres, se masturbar pode ser um ótimo remédio para TPM e dores menstruais.

    Maria Teijeiro / Getty Images

    A pesquisa da faculdade da Universidade de Sydney aponta ainda que, para as mulheres, a masturbação pode ajudar na prevenção de infecções no colo do útero e no trato urinário. João explica ainda que "com a liberação de endorfinas existe uma melhora efetiva no humor que auxilia no combate da Tensão Pré Menstrual, a famosa TPM, e na redução de dores menstruais”.

    5. A masturbação faz parte do tratamento para uma disfunção sexual feminina chamada vaginismo.

    giphy.com

    Ana afirma que a masturbação é um exercício obrigatório para o tratamento de vaginismo (uma disfunção sexual que atinge até 6% da população, que faz com que a musculatura do assoalho pélvico se feche, impedindo total ou parcialmente a penetração vaginal).

    “Como essas mulheres sentem muita dor, a masturbação passa a ser fundamental, primeiro porque quando se masturba tem um aumento de fluxo sanguíneo e lubrificação e segundo para se conhecer mesmo, perceber onde está a vagina e onde está a uretra”, explica a psicóloga, que atualmente trabalha com pacientes que têm a disfunção. Aqui você encontra mais informações sobre o tema.

    6. Homens que se masturbam têm menos risco de câncer de próstata e problemas coronários.

    Digital Vision

    Já para os homens, João explica que a masturbação é bom para proteger contra o câncer de próstata, "talvez por conta da liberação de substâncias da glândula da próstata" e auxilia também na hora de aliviar o estresse, além de "fazer muito bem para o coração", diz.

    7. Existe masturbação anal.

    pixabay.com

    Ana lembra que o ânus é um órgão erógeno e que “pode ser explorado”. A especialista indica o uso de "dilatadores anais e vibradores ou até o dedo mesmo". João relata que muitos dos seus pacientes se masturbam também tocando a região anal e "uma minoria inclusive consegue chegar ao orgasmo apenas com o estímulo anal".

    Vale lembrar que a masturbação anal, assim com a prática do sexo anal, não tem nada a ver com orientação sexual e gênero.

    8. Até os especialistas concordam que o famoso "climinha" é essencial na hora de se masturbar.

    br.pinterest.com

    João indica que você faça com que a masturbação seja realmente um momento seu. “Ela tem de ser feita com calma, em um ambiente sem interferências e com a imaginação concentrada na excitação”, explica o sexólogo. Muitas pessoas costumam se masturbar rapidamente, o que não é um problema, “mas se conseguir das duas formas, melhor ainda”, observa.

    Já Ana explica que, em especial para as mulheres, criar um clima pode ajudar no processo de autodescoberta. "Existem muitas mulheres que nunca se olharam, nunca se tocaram, nunca sentiram o próprio cheiro". A especialista indica ainda que existem diversas formas de chegar ao prazer e que é preciso descobrir o seu. “Tem muita mulher que goza com estimulo do clitóris, algumas com estímulo no peito, por isso é importante tentar, descobrir, se erotizar”.

    9. Inclusive, eles também recomendam um filminho pornô.

    scyther5

    Ana indica filmes pornôs para suas paciente por "ter um estímulo visual interessante". Apesar de tabu, assistir vídeos eróticos é um hábito bem comum, em especial no Brasil. Segundo uma pesquisa do portal de vídeos adultos RedTube, o brasileiro gasta, em média, nove minutos e seis segundos por visita, 31 segundos a mais que a média mundial e é o segundo pais com mais visitas, ficando atrás apenas dos EUA.

    Ah, um dado legal: no Brasil, 33% da audiência é feminina, 8% maior do que a média mundial.

    10. Se nem o filminho rolar, o bom e velho conto erótico pode ser um caminho.

    11. Pense em investir em um vibrador.

    proibidoler.com

    Ana explica que é muito comum que as mulheres usem o chuveirinho para a masturbação "por se tratar de um objeto intermediário e que evita o contato direto com a própria vagina". Segundo ela, não é um hábito errado, mas que pode ser aprimorado. "O vibrador é melhor porque você toca mais o objeto e seu corpo, ele tem textura, tem cheiro e permite mais conhecimento".

    Ambos os profissionais indicam os vibradores de silicone. Os clássicos dildos, na opinião de ambos, são menos estimulantes. “Para começar tente um pequeno, algo que não assuste, o vibrador é um objeto para dar prazer e não medo”, completa Ana.

    12. Mesmo em um relacionamento, você pode (e deve) continuar se masturbando.

    inlovesex.tumblr.com

    Muita gente acha que não precisa se masturbar porque já está em um relacionamento. "Isso é um erro porque mostra que estamos em uma sociedade em que você entrega sua sexualidade para o outro", aponta Ana. Para ela, o importante da masturbação é você saber o que você gosta, e isso independe de você estar em uma relação. “Você precisa se masturbar de tempos e tempos pra lembrar que você se ama”, afirma.

    Veja também:

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.