• BuzzFeedVozes badge

14 imagens incrivelmente poderosas do protesto "Black Lives Matter" em Londres

"O Reino Unido não é inocente."

by ,

Milhares de pessoas foram às ruas de Londres para demonstrar solidariedade aos Estados Unidos após o assassinato de George Floyd e para protestar contra a falta de prisões pela morte de Belly Mujinga, um trabalhador ferroviário que morreu de COVID-19 depois que um homem cuspiu nele dizendo que estava contaminado com o vírus.

A marcha começou no Hyde Park e terminou perto do parlamento, com uma parada na Downing Street.

1.

Ada Enechi / BuzzFeed

Uma manifestante segura uma placa com os nomes de britânicos negros que morreram injustamente.

Belly Mujinga morreu depois que um homem cuspiu e tossiu nele em abril enquanto ele trabalhava na estação Victoria, em Londres.

Shukri Abdi era uma garota de 12 anos que se afogou em um rio enquanto outras crianças riam em 2019.

Mark Duggan foi morto a tiros por um policial em 2011.

Sean Rigg morreu de parada cardíaca quando estava sob custódia policial, em 2008.

2.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todo lugar."
"Se você está cansado de ouvir sobre racismo, imagine o quão cansadas estão as pessoas que são vítimas dele."

3.

Ada Enechi / BuzzFeed

Um homem se deita em frente a um carro em uma manifestação. Veículos também se juntaram aos manifestantes.

4.

Ada Enechi / BuzzFeed

"O Reino Unido não é inocente."

5.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Mentiras Brancas Importam."

6.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Desmonte as estruturas de poder da opressão."

7.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Vidas Trans Negras Importam."

Crimes de ódio contra transgêneros aumentaram 81% no Reino Unido em 2019, com pessoas trans negras sendo afetadas de forma desproporcional. Nos Estados Unidos, acredita-se que pessoas trans não brancas têm uma expectativa de vida de apenas 35 anos, e, em 2019, pelo menos 20 mulheres trans negras foram assassinadas.

8.

Daniel Leal-Olivas / Getty Images

O ator John Boyega participou do protesto e fez um poderoso discurso: "Vidas negras sempre importaram. Nós sempre fomos importantes. Nós sempre tivemos significado. Apesar de tudo, nós sempre vencemos. E agora é a hora. Eu não vou esperar."

9.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Parem de matar os caras."

10.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Pessoas negras têm 40 vezes mais chance de serem detidas e revistadas em 2019 no Reino Unido."

Essa estatística é verdadeira, apesar do fato de a taxa de itens proibidos encontrados ser igualmente distribuída por todas as etnias.

11.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Se você não vê racismo, não está prestando atenção o suficiente."

12.

Ada Enechi / BuzzFeed

"Vidas Negras Importam. Nós importamos. Discuta com a sua mãe."

13.

Ada Enechi / BuzzFeed

Outra placa com nomes de britânicos negros que foram vítimas de mortes injustas e má conduta policial, que também inclui Mark Duggan e Sean Rigg.

Rashan Charles era um homem de 20 anos que morreu de ataque cardíaco sob custódia policial em 2017.

Sheku Bayoh era um homem de 32 anos que morreu após ser contido por policiais em 2015.

Darren Cumberbatch, 32 anos, morreu depois de ser eletrocutado pela polícia em 2017. Seu inquérito considerou que a reação da polícia foi "excessiva" e "provavelmente evitável".

Azelle Rodney era um homem de 24 anos que foi morto depois de ser baleado seis vezes por um atirador da polícia em 2005.

Sarah Reed, 32 anos, foi encontrada morta em sua cela na Holloway Prison em 2016. O inquérito declarou que a causa de sua morte foi "autoestrangulamento", apesar de os profissionais de saúde da prisão classificá-la como alguém com pouco risco de machucar a si mesma.


Julian Cole
tinha 19 anos quando teve o pescoço quebrado pela polícia, o que o deixou paralisado e com danos cerebrais em 2013. Descobriu-se que os policiais envolvidos haviam mentido sobre terem ido verificar se estava tudo bem com Julian.

Edson Da Costa, 25 anos, morreu de parada cardiorrespiratória enquanto estava sob custódia policial em 2017.

Daniel Adewole tinha 16 anos quando morreu de ataque epiléptico após os funcionários demorarem a entrar nas celas na instituição de jovens infratores na qual ele estava em 2015. O inquérito diz que os policiais demoraram 38 minutos para entrar na cela.

Kingsley Burrell, 29 anos, morreu no hospital de parada cardíaca dias depois de ser detido pela polícia em 2011.

Nuno Cardoso, 25 anos, morreu depois de sofrer uma parada cardíaca enquanto estava sob custódia policial em 2017.

Derek Bennett tinha 29 anos quando foi morto a tiros por atiradores da polícia.

Jermaine Baker, 28 anos, foi morto a tiros pela polícia armada em 2015.

Anthony Grainger, 36 anos, foi morto a tiros pela polícia em 2012.

Adrian Mcdonald, 34 anos, morreu depois de ser mordido por cães policiais e eletrocutado pela polícia em 2014.

Jacob Michaels tinha 25 anos quando morreu sob custódia policial em 2011.

Mzee Mohammed Daley tinha 18 anos quando morreu de parada cardíaca após ser contido por funcionários de um shopping center e pela polícia em 2016.

Trevor Belle morreu de COVID-19 depois que o passageiro de um táxi cuspiu nele em maio deste ano.

14.

Ada Enechi / BuzzFeed

"O sistema não está quebrado; ele foi construído assim!!!"

Este post foi traduzido do inglês.

BuzzFeed Daily

Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

Newsletter signup form

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.