Fogo no Pantanal: saiba como ajudar e como se informar

    Ao contrário do que disse o presidente, o Brasil não segue "a melhor legislação ambiental do mundo".

    Diferente do que disse o presidente Jair Bolsonaro em seu discurso hoje na 75ª Assembleia Geral da ONU o Brasil não segue "a melhor legislação ambiental do mundo". Prova disso são os incêndios que se alastram sem controle por todo o país. Desses, alguns dos mais descontrolados e chocantes estão no Pantanal mato-grossense, onde o impacto pode ser irreversível.

    Christian Braga / © Christian Braga / Greenpeace / Via greenpeace.org

    A lista abaixo traz fontes de informação, agências de checagem de fatos e também canais para ajudar as brigadas anti-incêndio e entidades que atuam junto às populações atingidas.

    📍Fontes de informação:

    O repórter Leandro Barbosa:

    Angustiante ler esse texto sobre os indígenas Guató. Primeiros habitantes do Pantanal. Perderam tudo com os incêndios que afetam o bioma. Estão tomando água suja, "com urina e bosta de jacaré", afirmam. Pessoas estão doente por isso. Tbm falta comida. 😔 https://t.co/FGDo6i0N7D

    A Karibuxi, comunicadora indígena, que emite boletins sobre as populações das aldeias:

    Desolador este vídeo da Terra Indígena Governador, no centro sul do Maranhão. Os territórios sendo consumidos pelo fogo, a destruição da natureza atinge diretamente as populações originárias e tradicionais.

    A Alice Pataxó, ativista indígena:

    Eu ouvi pessoas achando que seria fácil para o nosso povo se isolar, evitar a Pandemia, mas o meu tweet anterior deixa claro que não é, no momento em que muitos estão tendo o privilégio, não só nós indígenas, mas minorias estamos sofrendo, colocados em risco.

    Você também pode segui-la no Instagram.

    A Chirley Pankará, primeira indígena co-Deputada Estadual em SP (Bancada Ativista/PSOL):

    ABSURDO! #BolsonaroMentiroso acusa povos indígenas de sermos responsáveis por CAUSAR incêndios, quando somos nós os responsaveis por APAGAR o fogo causado por seus aliados, grileiros fazendeiros, assassinos da natureza. Não toleraremos calunias e incitação de ódio! Monstro!

    A linha do tempo do canal Governo da Destruição, do Greenpeace:

    Governo da Destruição/Greenpeace

    Parceria do Greenpeace, Observatório do Clima e ClimaInfo, registra a destruição dos biomas brasileiros e alerta: a agenda socioambiental no Brasil vive o seu pior momento.

    As redes da Articulação dos Povos Indígenas:

    Pela ancestralidade, pela defesa do meio ambiente, pelo respeito aos povos originários: o Estado tem que garantir o direito de existir dos povos indígenas.

    O Observatório do Clima:

    Discurso de @jairbolsonaro na #UNGA deu a trilha sonora para o desinvestimento no Brasil e empurra o país mais profundamente para a irrelevância global. Nossa nota. https://t.co/fh1m9zuLRt

    A rede SocioAmbiental:

    #PanelaçoBrasilEmChamas! Qual será a resposta de Bolsonaro na ONU? Dados do @inpe_mct dos focos de incêndio no #Pantanal em 2020, mostram que, em alguns locais, o fogo de multiplicou primeiro em propriedades privadas para depois tomar as Terras Indígenas. https://t.co/FFlGasNu70

    O canal de jornalismo ambiental (o)eco:

    Campanha de financiamento coletivo propõe brigada permanente no Pantanal para realizar ações de prevenção assim como de combate ao fogo. Confira formas de colaborar https://t.co/phPljkUPSB

    No Instagram, o fotógrafo Victor Moriyama:

    E a Escola de Botânica, de São Paulo, que fez hoje uma live para explicar qual é a nossa reponsabilidade com os biomas brasileiros:

    📍Canais de checagem de fatos:

    O canal Fakebook.Eco, que visa combater a desinformação ambiental:

    O https://t.co/zThPmLuHds é uma iniciativa do Observatório do Clima em parceria com organizações jornalísticas, científicas e ambientais para combater a desinformação ambiental. Siga, curta e compartilhe nossas redes...

    A Agência Lupa:

    Circula nas redes sociais que João Pedro Stédile, fundador e membro do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), disse que ele e seus companheiros estariam dispostos a “incendiar o Brasil para derrubar Bolsonaro”. Leia: https://t.co/uOukcfZkXI. #AgênciaLupa

    O Aos Fatos:

    ⚡️ “Quer saber o que é falso sobre as queimadas no Brasil? Nós checamos” https://t.co/m8QnhubR82

    E a Agência Pública:

    Autora de HQ sobre a luta do povo Tupinambá no sul da Bahia afirma que conflitos na região se agravaram desde a eleição de Jair Bolsonaro. https://t.co/OduiJwlWPp

    📍ONGs e frentes de arrecadação:

    Comitiva Esperança

    Comitiva Esperança

    O site tem informações de transparência sobre o uso das doações. Siga no Instagram.

    A Karibuxi indicou a conta da Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso:

    DOAÇÕES PARA OS POVOS INDÍGENAS ATINGIDOS PELAS QUEIMADAS NO PANTANAL DE MATO GROSSO (MT) Caixa Econômica Federal Agência: 0016 Op: 013 - Conta Poupança Conta: 00082342-1 Favorecido: Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso CNPJ: 32.678.220/0001-65 +++

    E o Leandro Barbosa indicou essa vakinha para ajudar diretamente a Terra Indígena Baía dos Guató, que teve 83% de seu território queimado.

    Os primeiros habitantes do Pantanal perderam tudo com os incêndios. Estão tomando água suja, "com urina e bosta de jacaré", afirmam. Pessoas estão doente por isso, e sem assistência médica. Também falta comida, a lavoura foi queimada. Compartilhe. Doe. #sosguato

    Você conhece outras entidades para divulgar? Deixe nos comentários pra nós!

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.