O Alexandre Rodrigues como motorista de Uber fez as pessoas discutirem racismo no entretenimento

    Ele interpretou o Buscapé, protagonista do "Cidade de Deus", um dos filmes mais famosos do cinema nacional, e está trabalhando em São Paulo como motorista para complementar a renda.

    A história da Giovana, que ficou impressionada ao ver que o motorista do Uber era o Alexandre Rodrigues, que fez o Buscapé em "Cidade de Deus", fez com que as pessoas discutissem o racismo no cinema e no entretenimento brasileiro.

    MANO!!!!!!!!!!!!! ACABEI DE PEGAR UM UBER COM O BUSCAPÉ DE CIDADE DE DEUS

    Caso você não lembre, Alexandre foi o protagonista do filme lançado em 2002, que ganhou 66 prêmios no mundo todo e foi a única produção brasileira indicada a quatro prêmios no Oscar 2004.

    Divulgação Miramax

    Desde então "Cidade de Deus" é sempre citado como um dos melhores filmes de todos os tempos.

    Nas redes sociais as pessoas começaram a questionar como pode um ator que fez um filme tão importante não ter oportunidades no entretenimento brasileiro.

    Que triste, a profissão é honrada. Mas n entra na minha cabeça o porque de alguém que atuou no filme nacional com maior prestígio fora do país, simplesmente não ter oportunidades pra fazer muito mais pela indústria do áudio visual https://t.co/LYfF0liHHh

    E que se ele fosse branco seria galã de novelas da Globo.

    Olha que lindo o racismo, se fosse brankin q nem ela, ele tava na Globo sendo galã Outro dia meu primo encontrou o Firmino (Zé Pequeno) no ônibus. Enquanto os diretores brancos, que usaram todos esses atores pretos favelados, estão em suas mansões. https://t.co/c8BcVXropa

    Alexandre fez várias novelas na Globo desde o ano 2000. As mais recentes foram: "O Outro Lado do Paraíso", "Totalmente Demais", "Joia Rara". Embora ele não tenha tenha sido protagonista, nem teve papéis de grande destaque e repercussão nacional.

    O Caio César lembrou que isso acontece com outros atores, ao dar o exemplo do Jonathan Azevedo, Sabiá da novela "A Força do Querer", de 2017, até agora não teve um papel de grande destaque nas novelas da Globo.

    @BruCarol77 Um exemplo prático é o Jonathan Azevedo, que fez o Sabiá. O homem foi o cara da novela e até hoje não fez mais nada. O ator que fez o Rubinho foi protagonista na novela seguinte.

    Jonathan participou do reality show "Popstar" e está no elenco da série "Ilha de Ferro", da Globoplay. Emilio Dantas, o ator que fez o Rubinho, já foi até protagonista em outra novela da Globo, a "Segundo Sol", que foi criticada justamente por ter poucos atores negros mesmo se passando na Bahia.

    A historiadora Suzane Jardim escreveu que as pessoas não reconhecem que os negros precisam trabalhar para ter dinheiro pra trabalhar.

    Facebook: suzane.jardim.54

    "Tem um rolê que eu sempre falo que é sobre como as pessoas vêem os eventos que a gente participa, mas não vêem o trampo que a gente tem pra conseguir só sobreviver pra estar lá.

    A última foto do Instagram do Alexandre é um trampo dele pra Globo, mas na vida o cara tá lá tendo que fazer uber pra poder custear a procura por mais trabalho - sim, é isso: trabalhar pra ter dinheiro pra trabalhar.

    Enquanto isso desce umas branca bem nascida, sem talento algum e arrumam desde contrato pra gravar disco até produção de clipe caro, papel em filme e a garantia de que a galera aqui vai falar delas 24h nas redes.

    Aí quando a gente nega ir dar palestras de graça em empresa de Pinheiros as pessoas ainda tem a coragem de dizer "tá metida agora", "era mais humilde", "tá se achando".

    E ainda vai ter quem ache bonito o cara estar "batalhando" sem ver que pra alguns não batalhar não é sequer opção enquanto pra outros a "batalha" é só fetiche".

    As pessoas também estão lembrando que boa parte do elenco negro do filme "Cidade de Deus" não teve as mesmas oportunidades que os brancos. Este tuíte lembra que a Roberta Rodrigues já teve até de vender sanduíche na praia para complementar a renda.

    Eu só to tentando dizer, q n importa o quão bom vc seja, se for preto, seu talento, na maioria das vezes, n vale de nada. exemplo da Alice Braga e da Roberta Rodrigues, ambas trabalharam nesse filme. 1 é atriz internacional e a outra já até vendeu sanduíche pra ajudar na renda

    Em 2012 saiu o documentário "Cidade de Deus – Dez Anos Depois", que mostra que vários atores do filme não conseguiram seguir a carreira de ator e outros denunciam o racismo pelos quais passam na carreira.

    Veja este vídeo no YouTube

    youtube.com

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.