Posted on 30 de jan de 2018

    Mark Salling, ator da série "Glee", é encontrado morto enquanto aguardava sentença por caso de pornografia infantil

    A causa da morte ainda não foi divulgada. O ator receberia a sentença pelo crime em março deste ano.

    Tommaso Boddi

    Mark Salling, ator da série "Glee", foi encontrado morto nesta terça-feira (30), semanas antes da data agendada para receber a sentença pela posse de uma imensa coleção de pornografia infantil. A informação foi confirmada por seu advogado.

    A causa da morte ainda não foi divulgada pelas autoridades.

    "Mark era uma pessoa doce e amorosa, uma pessoa muito criativa, que estava fazendo o máximo para lidar com erros sérios", disse o advogado do ator, Michael J. Proctor, em um comunicado. "A família Salling agradece o apoio que vem recebendo e pede que sua privacidade seja respeitada."

    Frederick M. Brown / Getty Images

    Salling chega para audiência no tribunal em 2016.

    Salling, que interpretou Noah Puckerman na série "Glee", admitiu em outubro do ano passado que utilizou um software para esconder o endereço de IP do seu computador e fazer o download de milhares de imagens contendo pornografia infantil. A polícia começou a investigar o ator após receber uma denúncia em 2015.

    De acordo com o acordo judicial feito entre o ator e as autoridades, mais de 50 mil imagens e centenas de vídeos contendo pornografia infantil foram encontradas no laptop de Salling e em pen-drives. Algumas das vítimas que apareciam nas imagens tinham somente 3 anos, segundo os promotores.

    Um juiz iria rever o acordo que Salling tinha feito com as autoridades, após o ator admitir a culpa pelas acusações em torno da pornografia infantil. A sua sentença seria divulgada em março e a expectativa era que seria de quatro a sete anos de prisão, além do registro de seu nome como criminoso sexual. O ator também tinha concordado em pagar 50 mil dólares para cada vítima que solicitasse reparação e a ficar 20 anos em liberdade condicional.

    Salling foi detido pela polícia de Los Angeles em dezembro de 2015 e depois solto sob fiança. No entanto, assim que os investigadores souberam que se tratava de um caso de pornografia infantil, o caso foi levado à polícia federal dos EUA. Ele foi indiciado em dois processos por receber e possuir pornografia infantil, declarando-se inocente das acusações em junho de 2016. No entanto, no decorrer do processo ele admitiu sua culpa e foi condenado pela Justiça em outubro do ano passado.

    Este post foi traduzido do inglês.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form