back to top

12 coisas sobre sexo que aprendemos entrevistando estrelas pornô

Ninguém sabe mais sobre sexo do que essas pessoas.

publicado

Não importa se você assiste a pornôs ou não, temos que concordar que, se tem algo que esse pessoal entende, é sexo.

IFC / Via giphy.com

Atores pornôs literalmente são pagos para fazer sexo. Como se fosse um esporte profissional. E com a audiência do pornô crescendo a cada ano — o total de visitas ao PornHub cresceu de 21,2 bilhões em 2015 para 28,5 bilhões em 2017 — é de se esperar que muito mais sexo esteja por vir.

Sabendo disso, pensamos que seria interessante descobrir o que as estrelas pornô realmente acham que as pessoas precisam saber sobre sexo.

Até porque, o pornô pode influenciar como as pessoas pensam que o sexo deveria ser — dando expectativas irreais de corpos, desempenho e posições, entre outras coisas.

Conversamos com as estrelas Moriah Mills, Donnie Rock, Jason Luv e Tori Black. Veja o que eles disseram.

1. A maioria das coisas que você vê no pornô não é real.

SNL / Via media.giphy.com

Tipo, é óbvio, né? Contudo, vale mencionar, porque existe muito pornô que pode PARECER real quando, na verdade, tudo vem de um script. Geralmente, os atores sabem exatamente quais atos sexuais estão envolvidos na filmagem, antes mesmo de ela ser agendada, já que seus valores podem depender de coisas como quanto diálogo existe, ou quais os fetiches que serão filmados, diz Black ao BuzzFeed.

Mesmo que seja sexo real, ainda é uma atuação, diz Mills ao BuzzFeed. Não há emoções envolvidas como haveria no sexo da vida real e, às vezes, pode até não haver nenhuma química entre as duas (ou mais) pessoas transando. Às vezes, os atores não conhecem as pessoas com quem filmarão até o dia da gravação. "Você nunca conhece a parceira até a cena de fato", diz Luv ao BuzzFeed. "Os estúdios sentem que isso aumenta a tensão sexual. Mas eu prefiro conversar de 30 minutos a uma hora, pelo menos para saber o que a outra pessoa gosta ou não gosta."

De certa forma, trabalhar em pornô é como ter relações de trabalho comuns. Sua reputação no setor é importante, e as pessoas tendem a trabalhar com quem elas gostam. "É uma comunidade bem unida, portanto, a reputação se espalha como um incêndio", diz Black.

2. A maioria das posições que você vê no pornô não deve ser feita na vida real.

Universal Pictures / Via giphy.com

Eu poderia listar muitas posições, mas basta assistir a um pouco de pornô que você encontrará uma posição (ou três) que parece desconfortável ou difícil. Todas essas posições são feitas em prol de uma boa filmagem. É dito para as estrelas do pornô "se abrirem para a câmera", diz Mills, para que o ato sexual e quaisquer fetiches ou detalhes apresentados possam ser vistos ao mesmo tempo.

"Filmo muitas cenas de fetiches de pés, então você transa com o pé dela bastante e, todas as vezes que você faz sexo com ela, os pés estão na filmagem", diz Rock. "Eu jamais transaria assim em casa, porque é muito estranho. Eu preciso puxar os pés dela, para que eles fiquem bem ao lado da penetração, para que fiquem na mesma cena na câmera."

Agora, isso não quer dizer que você não possa praticar estas posições quando for deitar e rolar. "Você pode fazer isso na vida real caso seu parceiro seja aventureiro ou souber como fazer essas coisas", diz Mills, enfatizando que você deve ser forte o suficiente e ter energia para fazer isso também.

Porque, às vezes, é bem difícil se manter nestas posições, de acordo com Luv. "As pessoas tentam fazer isso na vida normal e eu digo: 'Cara, você estará prestes a perder sua ereção tentando fazer essa posição'", diz. "Às vezes fico tremendo, porque se manter na posição causa muito estresse nos músculos. Meu corpo inteiro fica tremendo. Não dá para notar nos vídeos, mas eu fico tipo: 'Ei, quantos minutos a mais temos que ficar nessa posição?'"

3. Há muitos motivos para as ereções durarem tanto tempo no pornô, mas Viagra nem sempre é um deles.

HBO / Via media.giphy.com

Essa é uma das perguntas mais comuns das pessoas de fora do setor, segundo Luv. Claro, há pessoas no pornô que usam Viagra, injeção ou aquelas cápsulas doidas de loja de conveniência. Mas tanto Rock quanto Luv dizem que você não precisa disso se conseguir treinar sua mente para durar mais tempo. Felizmente, para eles, há MUITAS distrações em um set de pornô.

"Você apenas precisa focar sua mente em outras coisas além da sensação de prazer que sente no pênis", diz Luv. "Mude o movimento e o ritmo e comece a pensar em outra coisa." Essa "outra coisa" pode ser qualquer coisa, eles dizem. "Se sentir que vou gozar, dou uma olhada para o cara da câmera, ou algo do gênero", diz Rock.

"Há também o fato de que nenhuma estrela pornô segue uma cena inteira sem tirar uma pausa. Nunca é de 30 minutos a uma hora de sexo direto, de acordo com Rock. "Paramos entre as posições, para beber água, para mover a câmera", e isso é tempo suficiente para pensar sobre outras coisas e dessensibilizar o pênis, segundo Luv. Então, se você estiver tentando fazer isso, tente fazer uma pequena pausa para beber água, trocar de posição, ou, como Rock faz, provoque seu parceiro um pouco antes de voltar para o rala e rola.

4. E já que estamos falando de pênis, o sexo bom para elas não tem nada a ver com o tamanho do pênis.

media.giphy.com

Se você tem um pênis, então provavelmente — ao menos uma vez! — já ficou inseguro em relação ao tamanho dele. É uma preocupação comum e algo que muitas pessoas perguntam às estrelas pornô: o tamanho importa?

"A resposta é não", diz Black. Na verdade, os pênis da vida real não são ENORMES — eles ficam ali em uns 13 cm quando eretos, em média. "Tudo que você precisa fazer é descobrir como usar o que tem e confiar em suas habilidades sexuais", diz. "Você não pode dizer: 'Ah, eu não tenho um pinto grande, então não consigo ser bom.' Isso é uma desculpa. Você tem todos os recursos, dê um jeito."

Outra coisa para manter em mente: "Você não é bom de verdade se não conseguir satisfazer o outro", diz Rock. E isso significa tanto prazer através da penetração, quanto em outras coisas, como preliminares (falaremos disso em breve).

5. Assistir a pornô é uma ótima maneira de aprender sobre seus próprios interesses sexuais e gozar com suas fantasias.

media.giphy.com

Vamos imaginar que o pornô é um bufê e todas as comidas são fantasias sexuais diferentes. O pornô permite que você experimente as comidas que você nunca tentou, ou nunca pensou que gostaria antes, e também dá a oportunidade de mergulhar mais profundamente nas comidas das que você gosta. Então, se você estiver interessado(a) em, digamos, sexo ao ar livre, penetração dupla, cigarros etc., está tudo lá para você.

"Sou grato pela oportunidade de ajudar as pessoas a explorarem", diz Black. "Sinto que as pessoas se fixam no lado do bufê que conhecem e se empanturram muito com isso. Mas dê apenas uma mordidinha de algo de uma das mesas onde você nunca foi. Às vezes, você simplesmente precisa ir lá e explorar. Há tantas sensações, cheiros e sabores. Coisas para ouvir e escutar."

6. O pornô é também uma boa fonte para descobrir o sexo que você gostaria de experimentar.

SNL / Via media.giphy.com

O pornô pode dar novas ideias para as pessoas, novas posições e níveis diferentes de paixão para imitar, segundo Luv. "Gosto de pensar que o pornô ajuda no casamento e no relacionamento das pessoas, mantendo a tensão sexual viva."

Então, se você encontrar uma nova posição, fetiche ou fantasia que quiser reproduzir, converse com o(a) parceiro(a) sobre isso. Você irá querer saber se ele(a) gosta da ideia, se está muito fora da zona de conforto de vocês ou se ele(a) tem alguma apreensão quanto a isso. É recomendado que você não fale sobre isso enquanto estiver transando, pois pode estragar o momento, segundo Rock. Além disso, é mais seguro perguntar ao outro sobre tentar algo novo com antecedência, do que perguntar no ato e potencialmente deixá-lo(a) desconfortável.

Se você e a outra pessoa estiverem realmente interessados em expandir seu repertório sexual, Luv diz que, além de conversar sobre o que vocês gostariam de fazer, deveriam listar seus fetiches em um pedaço de papel e então trocar. Veja quais fetiches não estão tão fora da sua zona de conforto e comprometa-se a completar pelo menos uma coisa da lista todos os meses. "Isso proporcionará uma vida sexual muitíssimo aprimorada", diz.

Tenha em mente que fazer algo novo te forçará a sair da sua zona de conforto, mesmo que seja apenas um pouco. Mas você também aprenderá o que realmente gosta e não gosta, e isso é tanto fortalecedor quanto sexualmente libertador, segundo Black.

7. Se vocês fizerem algo novo, vá devagar e preste atenção em como o outro responde.

Fox Searchlight / Via giphy.com

Quer se trate de uma fantasia, como interpretar personagens, ou algo mais direto, como sexo anal, ou simplesmente enfiar os dedos na boca da outra pessoa, será melhor ir com calma do que ir com força total do início. Prestar atenção a como ele(a) responde através da linguagem corporal e então ajustar de acordo, é o segredo, diz Rock.

"Você consegue sentir no clima", diz Black. "Em seus olhos e arrepios. Os músculos contraem. Isso aumenta sua sensibilidade em relação à outra pessoa. Ao satisfazer alguém e prestar atenção em alguém sexualmente, você descobre que sua relação melhora, pois a pessoa se sente satisfeita — como se você estivesse prestando atenção nela, como se estivesse escutando."

8. E não se esqueça que a comunicação verbal é primordial — use-a!

media.giphy.com

Talvez você não goste muito da posição em que está. Talvez o outro esteja tentando um novo fetiche que você não curte. Talvez você seja a pessoa tentando convencer o(a) parceiro(a) a transar, mas ele(a) simplesmente não está a fim no momento.

A rejeição é uma merda, mas temos que aceitar isso. Às vezes, você também é a pessoa a rejeitar alguém. Nenhum dos dois têm problema algum, e não deve haver nenhuma repercussão por isso. Todos somos humanos com nossas próprias emoções, e às vezes nos sentimos bem com uma coisa. Outras vezes, não.

"Às vezes, quero ser abraçado e fazer amor. Às vezes, quero ser bem indecente", diz Black. Segundo ela, comunicar como você se sente é importante nesses casos. E, se você estiver no outro lado, tenha paciência. "Lembre-se que a resposta do seu parceiro não necessariamente tem algo a ver com seu nível de conforto com você. É apenas como ele se sente. É apenas o que está rolando na vida dele. Talvez hoje não seja uma boa noite. Talvez a próxima semana será, ou o próximo mês."

9. Além disso, aprenda e se prepare para algo novo antes de experimentar.

media.giphy.com

Nem tudo que você experimentar será fácil ou bom na primeira vez. Então, se você estiver pensando em se envolver com sadomasoquismo, leia sobre os tipos de coisas que você usaria para amarrar alguém, antes de comprar um conjunto aleatório de cordas e amarrá-las em um nó que você não conseguirá desfazer. Se estiver pensando em praticar sexo anal, descubra as melhores maneiras de preparar seu bumbum para isso.

Por exemplo: "Fiz sexo anal pela primeira vez no mês passado. Fiz isso abruptamente, e é bem diferente do sexo vaginal. Você realmente precisa lubrificar e simplesmente se preparar... Foi uma experiência", disse Mills, acrescentando que definitivamente houve um pouco de dor. "Mas, perto do fim, tornou-se prazeroso." Então, claro, pode levar algum tempo para você se sentir confortável com novas formas de sexo, mas acontecerá. E é provável que quanto mais preparado(a) você estiver para isso, mais prazeroso será.

Além disso, uma observação rápida: Sempre que estiver incerto, lubrifique. Se você achar que está bem sem lubrificar, PENSE NOVAMENTE e lubrifique.

10. Nunca se esqueça que as preliminares tornam o sexo melhor.

Netflix / Via media.giphy.com

"É o aquecimento para o evento principal", diz Rock. E, embora isso também dependa do que você gosta, acredito que todos podemos concordar que ao menos uma pequena preliminar pode melhorar a experiência. "Excitá-las me excita", diz Rock, e isso deve ser sua abordagem para o sexo também.

As preliminares também não envolvem truques malucos e nem demoram muito. Segundo Mills e Black, às vezes, um bom beijo é suficiente. "A química e a paixão são o que mais me faz gozar, mais do que o ato sexual por si só", diz Black. "Me dê um beijo bom, consistente e apaixonado, e eu irei senti-lo por todo o meu corpo. Não consigo imaginar transar sem nenhum tipo de preliminar. Pelo menos beije meu pescoço, me dê algo."

11. Foque mais em se divertir com o sexo do que em tentar ser perfeito.

media.giphy.com

Vamos ser realistas: o sexo perfeito não existe. Ele pode ser confuso, barulhento, caótico. Às vezes, é até mesmo engraçado. E o pornô não mostra nada disso. "Há pouquíssimas cenas que filmei em minha carreira que fluíram do início ao fim sem movimentos estranhos da perna ou sem trapalhadas em uma posição", diz Black. Coisas bobas acontecem, todo mundo ri e essas partes são cortadas na edição. "Então, as pessoas acham que precisam ter esse desempenho impecável e acho que isso é um equívoco enorme e lamentável — as pessoas se julgam porque fazem algo bobo e isso acaba com a confiança delas, acaba com o clima."

É fácil falar, mas tente ignorar esse medo de ser julgado(a) no sexo, especialmente se esse julgamento vier de pontos de vista da sociedade de como o sexo deve ser. "Conheço muitas mulheres que ficam envergonhadas porque gostam de fazer sexo oral. Elas acham que é humilhante. E eu digo: 'Por que você pensaria que isso é humilhante, se é algo que você gosta?'", diz Black. "É humilhante apenas quando você coloca o julgamento externo no ato. Ninguém está no seu quarto, e, se você estiver fazendo sexo oral em alguém que irá julgá-la por fazer sexo oral, então acho que algo está muito errado."

Se você sente como se não pudesse ser você mesmo(a) durante ~o ato~, então pode valer a pena considerar o quão confortável você está com a pessoa. "Se eu não consigo rir disso, então isso significa que estou desconfortável, e, se estou desconfortável, não terei um orgasmo", diz Black. "E, se não terei um orgasmo, por qual motivo estou transando?"

12. E, por fim, mas não menos importante, se as estrelas pornô podem fazer sexo seguro, você também pode.

"Sexo Seguro"Uma verdade: as estrelas pornô muitas vezes fazem sexo sem camisinha. Outra verdade: os atores que filmam pornô passam por exames obrigatórios de doenças sexualmente transmissíveis a cada 14 dias, ou ainda mais frequentemente. Seus resultados também são enviados para uma base de dados on-line chamada PASS, para que todos os envolvidos na filmagem possam verificar que as informações dos atores estão atualizadas. Em muitos aspectos, as estrelas pornô fazem sexo mais seguro do que a população em geral."É o mais seguro que já estive em toda minha vida quando se trata de sexo", diz Mills. "Quando você está no mundo real, as pessoas mentem sobre seus status. Algumas pessoas nem sequer fazem os exames." Na verdade, todos os atores entrevistados para esta publicação concordaram que o sexo pornô é MUITO mais seguro do que o sexo na vida real. "Desde que comecei a fazer pornô, ele colocou medo em mim na vida real, porque não quero fazer sexo com outras garotas. Você pede para que elas sejam examinadas e elas agem como se você tivesse pedido que elas cortem suas pernas fora", diz Luv. "Como um profissional, essa é sua carreira. Meu pênis é meu salário. Sem ele, não posso bater ponto."Portanto, de acordo com Rock, faça os exames ao menos a cada dois meses, especialmente se você estiver transando com vários parceiros(as). E use camisinha sempre.
Soifer / Getty Images

"Sexo Seguro"

Uma verdade: as estrelas pornô muitas vezes fazem sexo sem camisinha. Outra verdade: os atores que filmam pornô passam por exames obrigatórios de doenças sexualmente transmissíveis a cada 14 dias, ou ainda mais frequentemente. Seus resultados também são enviados para uma base de dados on-line chamada PASS, para que todos os envolvidos na filmagem possam verificar que as informações dos atores estão atualizadas. Em muitos aspectos, as estrelas pornô fazem sexo mais seguro do que a população em geral.

"É o mais seguro que já estive em toda minha vida quando se trata de sexo", diz Mills. "Quando você está no mundo real, as pessoas mentem sobre seus status. Algumas pessoas nem sequer fazem os exames." Na verdade, todos os atores entrevistados para esta publicação concordaram que o sexo pornô é MUITO mais seguro do que o sexo na vida real. "Desde que comecei a fazer pornô, ele colocou medo em mim na vida real, porque não quero fazer sexo com outras garotas. Você pede para que elas sejam examinadas e elas agem como se você tivesse pedido que elas cortem suas pernas fora", diz Luv. "Como um profissional, essa é sua carreira. Meu pênis é meu salário. Sem ele, não posso bater ponto."

Portanto, de acordo com Rock, faça os exames ao menos a cada dois meses, especialmente se você estiver transando com vários parceiros(as). E use camisinha sempre.

Veja também:

A diferença entre pornô e sexo

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Este post foi traduzido do inglês.