back to top

16 coisas que todo mundo que tem um gato gordo deve saber

Veja como cuidar da melhor maneira de seu bichano.

publicado

Todos nós concordamos que gatos gordos são grandes, fofinhos e bonitos, e ainda melhoram obras de arte clássicas.

Svetlana Petrova & Zarathustra the Cat / buzzfeed.com

Eles talvez até salvem sua alma! Mas, como veterinária, posso dizer que eles não são saudáveis.

A obesidade em gatos domésticos é uma tendência ~crescente~, e pode ter um grave impacto real na saúde e expectativa de vida de seu gato. Então, se você quiser que seu amigo peludo seja feliz e viva mais tempo, tenha estas coisas em mente:

1. Mais da metade dos gatos nos Estados Unidos estão com sobrepeso.

Pusheen The Cat / pusheen.com

E esse número só está aumentando. A última pesquisa realizada pela Associação de Prevenção da Obesidade Animal, em 2014, mostra que quase 58% de todos os gatos nos Estados Unidos — cerca de 55 milhões de gatos — estão acima do peso ou são obesos.

Esse é um aumento significativo em relação aos 53% dos gatos que eram obesos ou tinham sobrepeso quando as pesquisas começaram em 2007. Os gatos também são mais propensos a serem obesos do que os cães.

2. A obesidade está diretamente ligada à grande quantidade de problemas de saúde nos gatos.

Diabetes, doenças do fígado, doenças inflamatórias intestinais e certos tipos de problema de pele podem estar ligados à obesidade felina. Essas são doenças crônicas que exigem tratamento médico a longo prazo e podem afetar a qualidade de vida de seu gato. Gatos gordos também têm risco de desenvolver artrite devido ao desgaste de suas articulações por causa do excesso de peso. Manter seu gato com o peso ideal o deixa bem menos propenso a desenvolver essas doenças crônicas.
Allan Watkin / Flickr: allenthepostman / / Creative Commons

Diabetes, doenças do fígado, doenças inflamatórias intestinais e certos tipos de problema de pele podem estar ligados à obesidade felina. Essas são doenças crônicas que exigem tratamento médico a longo prazo e podem afetar a qualidade de vida de seu gato.

Gatos gordos também têm risco de desenvolver artrite devido ao desgaste de suas articulações por causa do excesso de peso. Manter seu gato com o peso ideal o deixa bem menos propenso a desenvolver essas doenças crônicas.

3. Mas a maioria das pessoas que têm gatos com sobrepeso não sabem disso.

Em geral, os donos de gatos parecem não estar conscientes dos problemas de peso de seus animais. É importante conseguir reconhecer visualmente quando seu gato está acima de um peso saudável, em vez de esperar que isso seja dito por seu veterinário, porque é muito mais fácil prevenir o ganho de peso do que revertê-lo.

4. Você pode descobrir se seu gato tem o peso certo só de olhar para ele.

O gato doméstico mediano pesa de 3,5 a 5,5 quilos, mas isso varia de acordo com a raça e no gênero. Alguns gatos franzinos mal têm 2,7 quilos, ao passo que um Maine Coon pode chegar a mais de 9 quilos. "Se você olhar seu gato de cima, a cintura dele deverá se parecer com uma ampulheta, afunilando-se ligeiramente a partir das costelas", disse ao BuzzFeed Life a Dra. Angela Witzel, especialista em nutrição veterinária e Chefe do Serviço Clínico de Nutrição na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade do Tennessee. "Se seu gato se parece com um tubo reto visto de cima ou tem a cintura expandida para fora, ultrapassando as costelas, ele está acima do peso." Usar um sistema de pontuação de condição corporal de felinos pode ajudar você a avaliar o peso de seu gato sem precisar pesá-lo.Para um gato de pelos compridos cuja cintura está muito bem disfarçada por pele, coloque suas mãos sobre ele e sinta nos lados do corpo. Se você sentir as costelas com um toque firme, seu gato está em boa forma. Se você sentir apenas flacidez, então é hora de fazer uma dieta.
Purina / purina.com

O gato doméstico mediano pesa de 3,5 a 5,5 quilos, mas isso varia de acordo com a raça e no gênero. Alguns gatos franzinos mal têm 2,7 quilos, ao passo que um Maine Coon pode chegar a mais de 9 quilos.

"Se você olhar seu gato de cima, a cintura dele deverá se parecer com uma ampulheta, afunilando-se ligeiramente a partir das costelas", disse ao BuzzFeed Life a Dra. Angela Witzel, especialista em nutrição veterinária e Chefe do Serviço Clínico de Nutrição na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade do Tennessee.

"Se seu gato se parece com um tubo reto visto de cima ou tem a cintura expandida para fora, ultrapassando as costelas, ele está acima do peso." Usar um sistema de pontuação de condição corporal de felinos pode ajudar você a avaliar o peso de seu gato sem precisar pesá-lo.

Para um gato de pelos compridos cuja cintura está muito bem disfarçada por pele, coloque suas mãos sobre ele e sinta nos lados do corpo. Se você sentir as costelas com um toque firme, seu gato está em boa forma. Se você sentir apenas flacidez, então é hora de fazer uma dieta.

5. Alimentação e exercícios são os maiores fatores que influenciam no peso dos gatos.

As maiores razões para o aumento da obesidade felina que vem acontecendo ao longo das últimas décadas são a falta de exercício e uma alimentação inadequada, disse Witzel. Isso faz muito sentido! A boa notícia é que essas são duas coisas que você pode mudar se quiser ajudar seu gato a perder peso.
Steven Zolneczko / Flickr: pepemczolz / Creative Commons

As maiores razões para o aumento da obesidade felina que vem acontecendo ao longo das últimas décadas são a falta de exercício e uma alimentação inadequada, disse Witzel. Isso faz muito sentido! A boa notícia é que essas são duas coisas que você pode mudar se quiser ajudar seu gato a perder peso.

6. Os gatos também precisam se preocupar com carboidratos.

Como carnívoros, os gatos evoluíram para digerir refeições pequenas e frequentes que são ricas em proteínas e pobres em carboidratos — pense em ratos, ratazanas e aves (caso esteja se perguntando, um rato tem umas 30 calorias). No entanto, a típica dieta de comida seca para gatos é mais elevada em carboidratos do que a dieta natural dos gatos, disse Witzel.Embora os carboidratos não sejam um problema na maioria dos casos, se seu gato é cronicamente obeso ou tem problemas para perder peso, pode valer a pena falar com seu veterinário sobre tentar uma dieta especial com baixo teor de carboidratos (< 10%).
reddit.com / Via buzzfeed.com

Como carnívoros, os gatos evoluíram para digerir refeições pequenas e frequentes que são ricas em proteínas e pobres em carboidratos — pense em ratos, ratazanas e aves (caso esteja se perguntando, um rato tem umas 30 calorias). No entanto, a típica dieta de comida seca para gatos é mais elevada em carboidratos do que a dieta natural dos gatos, disse Witzel.

Embora os carboidratos não sejam um problema na maioria dos casos, se seu gato é cronicamente obeso ou tem problemas para perder peso, pode valer a pena falar com seu veterinário sobre tentar uma dieta especial com baixo teor de carboidratos (< 10%).

7. Deixar comida o dia todo à disposição de seu gato pode deixá-lo gordo.

instagram.com

Para um gato caseiro menos ativo, deixar a tigela de comida sempre cheia é basicamente lhe dar acesso durante o dia inteiro a uma mesa de buffet, e os quilos inevitavelmente vão se acumular.

A melhor maneira de ajudar seu gato a perder peso ou evitar o ganho de peso é dar refeições diferentes em momentos específicos. Pelo menos duas refeições por dia é suficiente, disse ao BuzzFeed Life a Dra. Debra Zoran, professora e nutricionista veterinária na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Texas A&M.

"Mas eu acho que, se você conseguir dar quatro refeições — de manhã cedo, antes de sair para trabalhar, no final da tarde e à noite —, dividir suas calorias em quatro refeições funciona ainda melhor. Se seu estilo de vida não permite esse tipo de programação, use alimentadores temporizados." Apenas lembre-se: se você aumentar o número de refeições, reduza a quantidade de comida em cada refeição para que você não esteja adicionando calorias à dieta do seu gato.

8. Se seu gato age como se estivesse morrendo de fome, ignore-o.

Muitos planos de dieta felina falham porque um gato consegue convencer o dono de que ele está morrendo de fome ou deixa o dono louco por ficar pedindo comida até eles cederem. Mas, desde que você tenha confirmado com um veterinário que você está alimentando seu gato com uma quantidade saudável, é seguro ignorá-lo.&quot;Quando o gato pede comida, isso são os hormônios de seu corpo dizendo que ele não quer perder peso&quot;, disse Zoran. &quot;Esse é o pequeno segredo sujo sobre a obesidade — seu corpo foi feito para armazenar o que ele tem; então, quando você o deixa maior, com mais células de gordura, é absolutamente contra sua natureza perder peso.&quot; É por isso que prevenir a obesidade é muito mais fácil do que perder peso. Witzel sugere alimentar seu gato em um cômodo que você não usa com frequência, como em um banheiro para visitas, em vez de na cozinha. Dessa forma, seu gato não vai associar um cômodo bem frequentado às refeições, e é menos provável que ele deixe você louco, ou engane você. Ou as duas coisas.
Flickr: 39311243@N05 / Creative Commons

Muitos planos de dieta felina falham porque um gato consegue convencer o dono de que ele está morrendo de fome ou deixa o dono louco por ficar pedindo comida até eles cederem. Mas, desde que você tenha confirmado com um veterinário que você está alimentando seu gato com uma quantidade saudável, é seguro ignorá-lo.

"Quando o gato pede comida, isso são os hormônios de seu corpo dizendo que ele não quer perder peso", disse Zoran. "Esse é o pequeno segredo sujo sobre a obesidade — seu corpo foi feito para armazenar o que ele tem; então, quando você o deixa maior, com mais células de gordura, é absolutamente contra sua natureza perder peso." É por isso que prevenir a obesidade é muito mais fácil do que perder peso.

Witzel sugere alimentar seu gato em um cômodo que você não usa com frequência, como em um banheiro para visitas, em vez de na cozinha. Dessa forma, seu gato não vai associar um cômodo bem frequentado às refeições, e é menos provável que ele deixe você louco, ou engane você. Ou as duas coisas.

9. Você pode incentivar (ou obrigar) seu gato a se exercitar mais.

youtube.com

Se você não tem muito tempo para brincar com seu gato, algo tão simples como colocar a tigela de comida e a caixa de areia em extremidades opostas da casa incentiva seu gato a fazer suas caminhadas diárias. Ou, se você tem um apartamento minúsculo, experimente comprar brinquedos que façam o gato trabalhar para comer.

Deixar sua casa visualmente estimulante para seu gato também ajuda. "Ter acesso a uma varanda, área com tela ou janela externa com um alimentador de pássaros ajuda muito com o estímulo da caça", disse Zoran. Isso pode deixar seu gato mais ativo e, por sua vez, queimar algumas dessas calorias extras.

10. Compartilhar sua comida com um gato é uma má ideia.

http://www.pusheen.com/post/5955423243

Resista à tentação de deixá-lo terminar seu cereal ou lamber os pratos até ficarem limpos. Além das calorias adicionais, alimentos para seres humanos podem prejudicar o trato gastrointestinal de seu gato e causar irritação no pâncreas. Alguns alimentos, como cebola e alho, são simplesmente tóxicos para gatos.

E aquela velha ideia de oferecer um pires de leite? A maioria dos gatos adultos têm intolerância à lactose, e o leite de vaca é muito forte para os gatinhos, o que significa que é basicamente uma passagem só de ida para a terra da diarreia. Eles também não sentem sabores doces, então eles não vão gostar de sua sobra de sobremesa tanto quanto você.

11. A água é importante.

instagram.com

Os gatos não bebem tanta água quanto os cães (ou os humanos). Mas é importante que eles tomem o suficiente, para sua saúde geral e para impedir o desenvolvimento de alguns tipos de pedras na bexiga.

"Os seres humanos são constantemente lembrados de beber mais água porque nossas dietas ocidentais processadas ​​podem ser insuficientes em fornecer água com a comida", disse Zoran. "Com a comida de gato seca não é diferente."

A comida de gato úmida, que é composta de aproximadamente 85% de água em comparação com 5-15% da comida seca, também pode ajudar a aumentar a ingestão de água deles.

12. Os gatos não costumam gostar de trocar de alimentos, mas a comida úmida pode ajudar.

instagram.com

Os gatos são conhecidos por preferirem se ater a um tipo de alimento, o que pode ser um problema quando você quiser mudar para um alimento com menos calorias. Mudar para um alimento úmido ou semiúmido poderá ajudar a influenciar um comedor exigente.

13. A maioria dos especialistas recomenda alimentos enlatados em vez de secos.

http://second-impact.tumblr.com/post/17754043367/110125%E3%83%A2%E3%83%B3%E3%83%97%E3%83%81

Durante anos, especialistas elogiaram a comida de gato seca como preferível porque ajuda a evitar o acúmulo de tártaro nos dentes. O debate continua, mas especialistas agora estão aconselhando os donos de gatos a usar a comida enlatada, especialmente para gatos mais velhos, por causa do benefício do maior teor de água. Exames dentários devem fazer parte dos exames de rotina anuais de seu gato, e devem identificar e tratar ou lidar com quaisquer problemas.

14. As melhores comidas de gato são as que têm mais proteína animal.

youtube.com

Os gatos evoluíram como "carnívoros por obrigação", o que significa que eles dependem de carne para receber nutrientes essenciais. "Os gatos precisam de mais proteína em sua dieta do que os cães e os seres humanos, mas se seu gato come uma comida industrializada equilibrada, ele deve estar recebendo toda a proteína de que precisa", disse Witzel.

Como você deve escolher uma comida? No mundo da nutrição animal, os preços mais elevados geralmente significam maior qualidade porque os alimentos que contêm mais proteína animal (e menos enchimento) custam mais para o fabricante.

Mas não vá só pelo preço. As etiquetas nutricionais em alimentos industrializados para animais informam o que você precisa saber, embora você talvez precise de um pouco de ajuda com a interpretação. Por exemplo, pela lei uma lata com o rótulo "atum para gatos" deve conter pelo menos 95% de atum, mas uma lata com o rótulo "comida de gato com atum" só precisa conter 3% de atum. Isso é chamado de regra do "com".

Apenas se certifique de saber o que procurar na loja e pergunte ao seu veterinário, se não tiver certeza. Em geral, é uma boa ideia comprar de grandes marcas e evitar marcas genéricas ou com desconto.

15. A perda de peso lenta e constante é importante.

Se você e seu veterinário decidirem que seu gato precisa fazer uma dieta, incorpore mudanças aos poucos. Uma dieta de fome não é o melhor caminho, visto que a súbita privação alimentar em gatos pode resultar em uma condição hepática com risco de vida chamada lipidose hepática. Gatos gordos que param de comer de repente são particularmente propensos a essa doença.

16. É uma boa ideia pesar seu gato regularmente.

Visto que a perda de peso em gatos deve acontecer lentamente e uma perda de 450 gramas em um gato de 7 quilos é um grande feito (são 6% do peso corporal), às vezes é difícil ver os resultados — especialmente se você tiver um gato de pelos compridos. Comprar uma balança de bebê é uma maneira de monitorar regularmente o peso de seu gato. Mesmo que seu gato não seja gordo, pesá-lo regularmente é uma boa ideia, disse Zoran. &quot;É muito fácil pensar que seu gato continua com o mesmo peso quando, na verdade, ele ganhou de 450 a 900 gramas&quot;, disse ela. &quot;É muito mais fácil ver um problema se desenvolvendo e mudar hábitos mais cedo do que esperar que o veterinário diga que seu gato está gordo.&quot;
d.aniela / Flickr: daniela-h / Creative Commons

Visto que a perda de peso em gatos deve acontecer lentamente e uma perda de 450 gramas em um gato de 7 quilos é um grande feito (são 6% do peso corporal), às vezes é difícil ver os resultados — especialmente se você tiver um gato de pelos compridos. Comprar uma balança de bebê é uma maneira de monitorar regularmente o peso de seu gato.

Mesmo que seu gato não seja gordo, pesá-lo regularmente é uma boa ideia, disse Zoran. "É muito fácil pensar que seu gato continua com o mesmo peso quando, na verdade, ele ganhou de 450 a 900 gramas", disse ela. "É muito mais fácil ver um problema se desenvolvendo e mudar hábitos mais cedo do que esperar que o veterinário diga que seu gato está gordo."

Anna O'Brien se formou na Faculdade de Medicina Veterinária de Purdue e atualmente é veterinária em Maryland com um gato no limite do índice de gordura ideal.