back to top

17 histórias de terror com tabuleiros que vão deixar seu cabelo em pé

Mexer com os espíritos não é brincadeira.

publicado

Pedimos que o pessoal do BuzzFeed Community nos enviasse suas histórias mais horripilantes envolvendo tabuleiros ouija. Aqui estão os relatos assustadores.

1. A terrível marca de mão:

"Quando eu era pequena, brincava com um tabuleiro de ouija com minhas amigas. Eu não acreditava em espíritos, por isso eu pedia ao tabuleiro que fizesse coisas "mais físicas", como tocar em meu ombro. A peça não se mexeu, mas subitamente minhas costas começaram a arder. Havia três marcas de mão em minhas costas, e elas estavam vermelhas e inchadas, como se eu tivesse levado um tapa! Nunca mais toquei em um tabuleiro."

katherineh4

2. As sombras assustadoras:

"O amigo do meu irmão brincou com um tabuleiro ouija em sua casa e todo tipo de coisa assustadora começou a acontecer. A família começou a ver moedas e bolas de gude serem arremessadas no corredor. Um dia, a mãe dele estava trabalhando no pátio e viu um cachorro. Quando ela o chamou, percebeu que ele tinha o rosto de um velho. As coisas pioraram e eles tiveram de chamar um padre para fazer um exorcismo de emergência. Até hoje, eles ainda veem sombras negras perseguindo-os."

—Michelle Castillo-Fernandez, Facebook

Publicidade

3. O sussurro perturbador:

"Eu arranjei um tabuleiro após meses de atividades paranormais inofensivas em minha casa. Quando consegui contatar algo, a pecinha de plástico começou a 'desenhar' vários 8 no tabuleiro, o que é MUITO ruim — indica a presença de algo demoníaco. Passei meses sem tocar no tabuleiro. Quando fui tentar outra vez, perguntei onde o espírito estava. Minha visão ficou turva, senti minha cabeça sendo puxada para trás e algo que eu não consegui ver sussurrou as palavras 'com você' em meu ouvido. Eu vendi o tabuleiro."

josiec41

4. O apagão bizarro:

"Quando eu tinha 15 anos, minha vó pediu que eu utilizasse o tabuleiro para contatar meu tio, que morreu no parto. A princípio, parecia que estávamos falando com meu tio, mas com o passar do tempo a personalidade do meu 'tio' foi mudando. Ele foi ficando malvado e possessivo, até que finalmente falou que estava com meu tio e vinha me pegar. Eu apaguei por um minuto inteiro. Quando recobrei a consciência, as lâmpadas da cozinha tinham estourado e havia vidro por toda parte. Nunca mais brincamos com aquilo."

ashleyelaine88

5. O incidente com o giz de cera:

"Nas férias eu e meus amigos conhecemos o espírito de um menino chamado Jake através do tabuleiro e meus amigos o desafiaram a provar que ele era real. Estávamos no porão quando o tabuleiro falou para irmos ao meu quarto. Lá encontramos os gizes de cera espalhados no chão e um caderno em cima da minha cama, aberto e com o nome JAKE escrito em letras garrafais. Nós passamos o tempo todo no porão e não havia mais ninguém em casa. Um amigo disse que tínhamos de quebrar o tabuleiro em pedaços para 'acabar com o mal' e foi o que fizemos."

kristinw20

Publicidade

6. O antigo companheiro:

"Quando meu filho estava na quarta série, ele voltou da escola falando que tinha brincado com um tabuleiro de ouija no recreio e que ele e seus amigos tinham conversado com um menino de 13 anos que viveu na época da Guerra Civil. Eu não dei muita importância a isso — até que uns dias mais tarde, quando brincaram novamente com o tabuleiro, meu filho me disse que o espírito havia falado às crianças que elas deveriam se juntar a ele e que todos podiam ser amigos. Tive de ser a mãe malvada e ligar para a escola para que esse tipo de coisa não se repetisse."

—Patti Viscardi, Facebook

7. O mistério do cinema:

"Eu trabalhava em um cinema mal-assombrado e, acompanhada de meus colegas de trabalho, achei que seria divertido brincar com um tabuleiro lá. Fomos para uma das cabines onde havia acontecido a maior parte das atividades paranormais e um monte de espíritos entraram em contato conosco, interrompendo uns aos outros — o tabuleiro nos deu nove nomes diferentes! Um dos espíritos mais malignos disse se chamar "RD" e ficava dizendo para irmos embora e desenhando vários 8 no tabuleiro, até que finalmente uma das velas caiu. Coisas estranhas continuaram acontecendo no cinema até o dia em que pedi demissão."

—Tina Lagerquist, Facebook

8. O momento mamãe:

"Anos atrás, minha mãe e suas amigas estavam brincando e o tabuleiro soletrou "GRÁVIDA". Todas começaram a ficar com medo quando, em seguida, o tabuleiro soletrou o nome da minha mãe. E foi assim que ela descobriu que estava grávida de mim. Através de um tabuleiro de ouija."

kaylaforester44

Publicidade

9. O pai do além:

"Eu estava brincando com o tabuleiro com algumas amigas e uma delas havia perdido o pai em um acidente de carro havia alguns anos. Começamos a fazer perguntas ao tabuleiro e ele continuava a soletrar "ponte" e "água" — que foi como ocorreu o acidente. Estávamos céticas, até que um agasalho que estava pendurado em uma cadeira atravessou o quarto, como se alguém tivesse PEGADO e JOGADO ELE. Todas saímos correndo e essa foi a última vez em que cheguei perto de um tabuleiro de ouija."

—Kristine Oliver, Facebook

10. O incidente de Halloween:

"Eu estava brincando com meu irmão mais novo em uma noite de Halloween. Ele devia ter nove anos e eu tinha doze. O tabuleiro soletrou o nome de um homem... e depois o da minha mãe. Fui perguntar sobre isso e percebi que minha mãe ficou pálida de medo. Ela nunca me disse quem era o homem."

ashleyebosecker

Publicidade

11. O segredo da alma gêmea:

"Quando eu tinha 13 anos, minhas amigas decidiram brincar com um tabuleiro. Óbvio que, por já estar na fase da paixão por meninos, perguntei ao tabuleiro com quem ia casar e ele respondeu 'W.T.C. 3.'. Não pensei mais sobre isso até anos mais tarde, quando conheci o homem que hoje é meu marido. Suas iniciais são W.T.C. e ele é o terceiro da sua família com o mesmo nome. Ninguém acredita em mim quando conto essa história, mas é verdade!"

malloryc

12. A sessão espírita assustadora:

"Eu e uma amiga conhecemos uma mulher através do tabuleiro que dizia ter 40 anos quando morreu e que tinha nascido em 91 a.C. Ela falava uma língua morta, por isso só perguntávamos coisas que podiam ser respondidas com 'sim' ou 'não'. Ela disse que sua mãe a havia envenenado e que não sabia a razão disso. Perguntamos se isso era o que ela queria nos contar. Ela disse 'SIM'. Foi muito assustador, porque parecia algo saído de Supernatural ou algo parecido."

tessab4

13. O medo de Deus:

"Quando brinquei disso com algumas amigas, minha pergunta aos espíritos foi um pouco mais assustadora do que a delas: eu perguntei se Deus existia. Mas em vez de 'Deus', utilizei o nome Dele, Jeová. Assim que terminei a pergunta, a pecinha de plástico voou janela afora. JURO. Nunca mais toquei em um tabuleiro desses. Mais tarde, lendo a Bíblia, vi que os demônios tremem de medo quando o nome de Deus é mencionado porque conhecem o poder Dele."

—Destiny Waters, Facebook

Publicidade

14. O incidente com a câmera:

"Meu marido e eu estávamos na Marinha em 2011. Havia câmeras de segurança em todos os cantos do prédio em que estávamos, sendo que todas as imagens eram armazenadas em um computador. Uma noite, sentamos na frente de uma das câmeras para brincar com um tabuleiro. Após 30 minutos, com algumas perguntas respondidas, fomos até a central para ver se as câmeras haviam captado alguma atividade à nossa volta. A gravação mostrava nós dois sentando para brincar com o tabuleiro, mas não havia nenhuma imagem dos próximos 30 minutos. A gravação pulava direto para quando tirávamos a mão do tabuleiro e levantávamos para sair! Nenhuma outra câmera no prédio teve qualquer tipo de problema com esse período de tempo."

—Andrew Ivylize Creelman, Facebook

15. A triste viagem:

"No ensino médio, eu e minha melhor amiga compramos um tabuleiro ouija e fomos no carro dela até um parque para brincar com ele. Após alguns minutos, um sentimento de pânico tomou conta de mim. Parecia que um ente querido havia morrido — me senti enjoada e com um peso no coração. Foi algo tão súbito que me assustou, até porque eu estava animada antes. Subitamente, eu não conseguia parar de chorar e quando olhei para minha amiga, percebi que ela também estava chorando. Estávamos tendo as mesmas sensações, mesmo sem falarmos uma com a outra. Ligamos o carro e fomos embora e logo aquela sensação parou. Levamos anos para tocar no tabuleiro novamente, e foi apenas para jogá-lo fora."

kylies43

16. Um cumprimento rápido:

"Meu tio-avô faleceu e eu não pude comparecer ao funeral por causa da escola. Nunca falei da morte dele para meus amigos porque ele tinha 98 anos de idade e não éramos tão próximos assim. Cerca de 1 semana depois, eu e meus amigos estávamos brincando com o tabuleiro quando um deles perguntou se o espírito conhecia alguém que estava na sala. O tabuleiro soletrou meu nome. Perguntaram quantos anos o espírito tinha, e ele respondeu '98'. Perguntaram então qual era o seu nome e ele soletrou 'OLIVER'. Era o nome do meu tio-avô. Comecei a chorar. O tabuleiro soletrou 'SENTI SAUDADES' e, depois, 'ADEUS'. Nunca mais brinquei com um desses."

rachelp45

Publicidade

17. E o fantasma do telefone com disco giratório:

"Meu pai comprou uma casa antiga quando eu estava no ensino médio, então era óbvio que eu ia brincar com um tabuleiro ouija nela. Eu e minha amiga brincamos em um quarto no andar de cima e o telefone com disco rotatório começou a fazer barulho, como se alguém estivesse mexendo no seu receptor. Semanas depois, estava sozinha em casa, assistindo à TV no andar de baixo, quando ouvi novamente o barulho no telefone lá em cima. Tínhamos outro telefone na sala de estar, com uma luz vermelha que indicava quando a linha estava sendo utilizada. E toda vez que fazia barulho no andar de cima, a luz acendia ao meu lado. De noite, quando tentei dormir, senti mãos nos meus ombros, me sacudindo. Achei que estava sonhando... mas aí ouvi alguém assobiando. Foi MUITO ASSUSTADOR. Nos mudamos daquela casa, mas eu ainda tenho pesadelos com isso."

—Falara Peek, Facebook