go to content

13 atos de sabotagem que você pode estar fazendo consigo mesmo

Algumas coisas não fazem tão bem quanto a gente pensa.

publicado

Saúde mental pode ser algo meio complicado. O que faz algumas pessoas se sentirem melhor pode fazer outras se sentirem mal.

Se você não tem se sentido legal, coisinhas aparentemente normais podem ser um problema. Para ajudar, o BuzzFeed Life conversou com alguns especialistas em saúde mental sobre os comportamentos mais comuns e que podem não ajudar tanto quanto você pensa — e o que você poderia fazer no lugar deles.

1. Você passa horas assistindo Netflix sempre que se sente abatido.

FOX / Via thealexandriaarchives.tumblr.com

"48 episódios mais tarde"

Fugir do mundo com uma maratona na Netflix pode parecer uma boa distração no momento, mas, na verdade, isso pode fazer com que você se sinta pior a longo prazo. A psicóloga clínica e doutora em psicologia Jennifer Taitz já disse anteriormente ao BuzzFeed Life: "Pessoas já vieram até mim profundamente deprimidas após assistirem Netflix em excesso. O tratamento para a depressão é se tornar ativo, se sentir útil e realizado. Assistir TV é passivo".

Uma alternativa: Use seu programa de TV preferido como uma recompensa por sua produtividade, um jeito de relaxar no fim do dia ou como atividade social (todas elas são coisas que farão você se sentir menos deprimido).

2. Você evita situações estressantes quando está ansioso para se poupar de ainda mais ansiedade.

instagram.com

"Eu quero estar onde as pessoas não estão"

Ninguém quer causar uma crise em si mesmo, portanto, pode parecer bom evitar situações que causem ansiedade, como uma festa, caso você sofra de fobia social. No entanto, quanto mais você evita, pior sua ansiedade fica, diz Taitz, já que ela fica acumulada e você nunca tem a oportunidade de ver que a situação irá terminar bem.

Uma alternativa: Coloque-se em situações que desafiem sua ansiedade, mesmo que a sensação seja ruim no momento. Isso ajuda a longo prazo. "A forma de desenvolver ou piorar um transtorno de ansiedade é evitá-la, e a forma de se recuperar é enfrentar o medo das situações", diz Taitz.

3. Você tira licença para se recuperar mentalmente quando se sente sobrecarregado pela vida.

Giphy / Via giphy.com

Tirar uns dias de licença do trabalho para se recuperar mentalmente é algo ótimo, em teoria, mas a maioria das pessoas não usa esses dias eficazmente — ou seja, passam eles dormindo, assistindo Netflix ou não fazendo absolutamente nada. No entanto, segundo Taitz, você se sentirá bem melhor se tirar esses dias moderadamente — e se você tiver planejado o que fazer quando tirá-los.

Uma alternativa: primeiramente, não use sua licença como uma solução imediata, diz Taitz: "Nos dias em que você acordar e não se sentir mentalmente muito bem, vá trabalhar, mas se permita sair mais cedo caso não melhore". Muitas pessoas se sentem melhor assim que começam a trabalhar.

Quando você decidir mesmo que precisa de uma licença, ela precisa ser preenchida com atividades, porque nos sentimos melhor quando somos produtivos e vivemos com propósito, diz Taitz. Por exemplo, se você estiver tirando licença porque odeia seu trabalho e ele te faz infeliz, tire o dia para se encontrar com um coach de carreira e se candidatar a vagas de emprego.

4. Você dorme muito. Tipo, DEMAIS.

FOX / Via selinlinlin.tumblr.com

"Sábado é o dia de dormir"

Dormir é superimportante para a sua saúde mental, mas é fácil dormir demais quando você não está se sentindo muito bem mentalmente. E, na verdade, isso acaba trabalhando contra você. "Sono demais é ruim para a sua saúde mental porque, basicamente, para se sentir melhor com a sua vida, você precisa de atividade", diz Taitz. "Você também irá perceber que, se dormir mais, você se sentirá mais grogue. Existe um limite, semelhante ao da comida. Você precisa dela, mas, em excesso, ela irá te deixar doente".

Uma alternativa: Descubra a quantidade de sono de que você realmente precisa e mantenha-se fiel a ela, além de tentar dormir e acordar mais ou menos na mesma hora todos os dias.

5. Você se distrai das coisas que estão te preocupando.

NBC / Via teendotcom.tumblr.com

"Don't worry, be happy", certo? Não. Na verdade, esse tiro sai pela culatra, segundo o psicólogo cognitivo comportamental Simon Rego, porque, quanto mais você tenta se distrair de um pensamento, mais você pensa nele. "Além disso, a distração nos impede de realmente aprender a lidar com nossas preocupações, nos deixando mais vulneráveis às preocupações novamente no futuro", diz.

Uma alternativa: Pode soar retrógrado, mas encarar suas preocupações realmente ajuda, diz Rego. Ele sugere dar a si mesmo um "tempo de preocupação" fixo diariamente, para que você possa deixar as preocupações de lado momentaneamente e trabalhar de forma produtiva nelas mais tarde. Você provavelmente irá descobrir que, na hora que você se sentar para resolver seus problemas, você já não estará mais tão preocupado.

6. Da mesma forma, você ignora seus pensamentos negativos para que eles não te entristeçam.

Parks and Recreation / Via giphy.com

A mesma lógica também se aplica a tentar ~pensar positivo~ o tempo todo em vez de reconhecer seus pensamentos negativos, diz Taitz. Quanto mais você tenta afastá-los, mais poder eles têm sobre você — e mais verdadeiros eles parecerão.

Uma alternativa: "Se esforce para ter uma atitude mais aberta e acolhedora com seus pensamentos negativos", diz Taitz. "Pratique o pensamento consciente. Pense: 'OK, tive esse pensamento negativo sobre mim mesmo, mas pensamentos são só pensamentos e só porque estou pensando nisso, não quer dizer que seja verdade'".

7. Você escreve listas de tarefas quando está deprimido para ajudar a dar a si mesmo um senso de direção e de realização.

instagram.com

Listas de tarefas fazem algumas pessoas se sentirem mais produtivas, mas, para outras, elas têm o efeito oposto, segundo a psicóloga e autora do livro "Living with Depression" Deborah Serani. Isso ocorre graças ao chamado efeito Zeigarnik, que faz com que você se lembre mais das coisas que você não terminou do que das coisas que você terminou. Escrever uma lista de tarefas pode fazer você se sentir mal por algo que você não fez — o que pode ser especialmente prejudicial nos dias em que simplesmente sair da cama já parece uma conquista.

Uma alternativa: "É muito mais útil fazer uma lista de tarefas já feitas", diz Serani. "Para indivíduos deprimidos, ver o que você conseguiu fazer irá melhorar o humor e a autoconfiança. E você nem precisa viver com um transtorno de humor para que isso funcione. Comece a fazer um inventário das suas conquistas, não importa o quão grandes ou pequenas elas tenham sido no dia".

8. Você está adiando a terapia até ter certeza de que realmente precisa dela.

instagram.com

"CORRER é mais barato do que TERAPIA"

"Muita gente gosta de tentar fazer as coisas por conta própria, sem ajuda profissional. E isso é ótimo!", diz Serani. "Mas ver a terapia como um recurso de último caso pode fazer com que você sinta que fracassou em algo que talvez você, ou mesmo qualquer outra pessoa, nunca conseguiria realizar. A psicoterapia é uma ferramenta que ajuda muita gente e que nunca deveria ser vista como um esforço derradeiro. Nunca deveria se insinuar que pessoas fracassadas é que acabam fazendo terapia".

Uma alternativa: Não se sinta como se tivesse que esgotar suas opções antes de frequentar terapia. Se você acha que seria benéfico conversar com um profissional, não espere. A terapia é maravilhosa.

9. Você faz um diário de todos os seus pensamentos e emoções negativas para lidar com eles.

giphy.com

Expressar-se por meio da escrita favorece o bem-estar mental, diz Serani, mas existe um limite entre o que é benéfico e o que é ruminação prejudicial. Se você sente que precisa escrever textões sobre suas emoções e experiências negativas e fica obcecado com elas, talvez não seja a melhor ferramenta para você.

Uma alternativa: "Se precisar escrever, compre um diário que tenha linhas e use o limite de cada página pautada como ponto de início e de fim", diz Serani. "Ou, em vez de frases corridas, pense em usar um estilo com palavras soltas e versos de poesia para se expressar no seu diário".

10. Você pensa em muitas coisas positivas na esperança de que elas virão por meio da mágica do pensamento de abundância.

Disney / Via giphy.com

Pensamento de abundância, também conhecido como a crença popularizada pelo livro "O Segredo", que sugere que pensar positivamente de alguma forma faz com que o destino traga grandes realizações, pode, na verdade, ser uma ferramenta perigosa para muitos, diz Serani. "Algumas pessoas que creem em 'O Segredo' ou outras ideias semelhantes podem sentir que não têm valor quando seus desejos não se realizam", diz.

Uma alternativa: Continue pensando positivamente, mas mantenha suas expectativas realistas e suas metas alcançáveis, além de otimistas. "O que o pensamento positivo faz é ajudar a encontrar propósito no futuro e a diminuir sintomas depressivos", diz Serani. "Cientificamente, ele provoca aumento de dopamina e serotonina, os hormônios que fazem com que nos sintamos bem, mas, fora isso, ele não traz abundância ou boa sorte."

11. Você conta com cuidados pessoais e ~força mental~ para lidar com uma depressão séria.

"A depressão é um transtorno médico sério", diz Rego. "Não é uma questão do quão forte você é, já que ela pode atingir qualquer pessoa". Dizer coisas assim para os outros pode fazer com que sintam piores, além de criar a sensação de que deve existir algo de errado com eles quando não se sentem melhores". Não coloque essa pressão sobre si mesmo.

Uma alternativa: Mesmo que você não tenha certeza de que está lidando com depressão ocasional ou clínica, não hesite em conversar com um profissional para saber quais passos são os corretos para que você se sinta melhor.

12. Você exagera nas comidinhas reconfortantes após um dia de merda no trabalho.

evan-werewolf.tumblr.com

"Eu quero você toda, para sempre, você e eu, todo dia."

ANTES QUE VOCÊ DISCORDE, me escute. Se você tiver um dia longo e desagradável, você provavelmente IRÁ se sentir melhor após comer sua comidinha preferida. Mas, curiosamente, um estudo descobriu que não é a comida em si que causa o efeito de se sentir bem, mas o tempo que você leva comendo. Os autores do estudo concluíram: "Você não precisa de alimentos reconfortantes para se sentir melhor, a mente irá fazer o serviço sozinha se você der tempo a ela". Além disso, Taitz salienta que comer alimentos reconfortantes em excesso pode fazer com que você se sinta fisicamente mal, o que contribui para que você se sinta mentalmente mal também.

Uma alternativa: Se você quiser relaxar com uma fatia de pizza após um dia infeliz, faça isso. Mas, se você vir que sempre sente culpa após se recompensar com comida, fique sabendo que um tempo para relaxar é o que você precisa para se sentir melhor.

13. Você usa comunidades on-line como o Tumblr e o Pinterest para receber aconselhamento e como terapia em grupo.

FOX / Via rebloggy.com

Esses lugares são bons espaços para encontrar apoio de outras pessoas que estão passando pelo mesmo que você, mas é preciso ter cuidado caso esteja usando-os como substitutos da ajuda profissional, já que podem ser um antro de conselhos duvidosos. O que funciona para umas pessoas não necessariamente dará certo para você e por mais que, na melhor das hipóteses, o aconselhamento amador possa ser útil, na pior, pode ser perigoso.

Uma alternativa: Se for útil, procure uma comunidade de pessoas que passem pelo mesmo, como fizer sentido para você, mas não confie nelas para nada além de apoio emocional.

Este post foi traduzido do inglês.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss