BuzzFeed

Publicidade

Uma influencer com 2 milhões de seguidores não conseguiu vender nem 36 camisetas

E o pessoal do Twitter tentou explicar qual foi o problema.

Reprodução/Instagram

Em um post no Instagram que aparentemente já foi deletado, Arii, uma influenciadora de 18 anos com 2,6 milhões de seguidores, escreveu que a marca de roupas com a qual estava trabalhando estava cancelando a sua linha porque, a despeito do imenso número de seguidores, ela não conseguiu vender um mínimo de 36 peças da roupa – exigência da empresa.

A @kissmyelite comentou: "A bolha dos influencers vai estourar. Essa menina tem mais de 2 milhões de seguidores e não conseguiu vender 36 camisetas. Concentre-se no engajamento genuíno e não nos seguidores porque eles não vão comprar nada".

Publicidade

Arii tinha escrito: "Infelizmente, a empresa com a qual fiz parceria trabalha baseada nas suas vendas no lançamento. Para que eles encomendassem e fizessem meus produtos (e até mesmo para que eu continuasse trabalhando com eles), eu teria de vender pelo menos 36 peças (sabendo que me tornei super irrelevante, eu já sabia que seria difícil), mas recebi um feedback tão legal, as pessoas dizendo que adoraram os produtos e os comprariam. Ninguém cumpriu com o que prometeu, por isso agora a empresa não poderá enviar os pedidos para as pessoas que realmente compraram alguma coisa. E isso me deixa muito triste".

Instagram

As pessoas do Twitter ofereceram algumas críticas construtivas sobre esse lançamento, primeiro apontando que você, como empresário, precisa conhecer seu público consumidor:

"A verdade é que seus seguidores não são [necessariamente] clientes. Entender quem realmente comprará de você e o que eles comprarão é uma importante lição de negócios."

Publicidade

E que se você não está construindo um ligação pessoal com seus seguidores, que estão chegando à sua página por uma razão específica, talvez não seja tão influente assim quando o assunto é vender:

"Dando uma olhada o Instagram dela, fico com a impressão de que ela simplesmente não tinha uma 'marca' de verdade além de tirar fotos fofas de si mesma, não havia vídeos, nenhum humor, nada inspirador. Eu acho que ela confundiu as pessoas gostarem de sua estética com 'uma marca'."

Na verdade, rolou uma verdadeira aula de Marketing para Principiantes nos comentários do Twitter. Eu acompanhei e anotei tudo:

"Algumas pessoas lançam um negócio antes de criar um modelo de negócio. Parece que ela realmente não entendia seu público-alvo, a adequação do produto ao mercado, o modelo de geração de receita, a estratégia de marketing."

Publicidade

Rolaram gráficos, comparativos lado a lado e análises visuais (tem algum estudante de marketing aí pirando com todo esse conteúdo grátis?):

"Olhe para o feed dela vs. a linha de produtos dela. Eles não estão nem perto da mesma estética. Se você não pode imaginá-la usando alguma coisa dessas, por que seus seguidores usariam?"

Tivemos até uma análise aprofundada, com os detalhes sendo exibidos em um comparativo lado a lado:

"Talvez eu tenha perdido os stories dela no Instagram ou postagens promovidas, mas parece que ela anunciou com vídeo, colocou só mais um vídeo, e já disse que fracassou 13 dias depois? Nem uma única foto dela usado o produto. Apenas dois posts sobre isso? Ela basicamente nem tentou promover seu próprio produto."

Publicidade

Entramos em contato com a influenciadora, mas não obtivemos resposta até o momento.

Este post foi traduzido do inglês.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Share on Facebook Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Share on Twitter Compartilhar More More
Comments
Unable to load comments. Try reloading this page ou viewing the full site. Pop out
Show more Expand

Publicidade

You have opted out of "sales" of personal data. This will not opt you out of all ads. Click the privacy policy link for more info.