back to top

Essa bailarina plus size prova que todos os corpos são lindos

Não, bailarinas não são obrigatoriamente magras.

publicado

Conheça Frostine Shake, uma maquiadora e modelo de 30 anos que mora em Austin, Texas.

Frostine, que se formou na Universidade do Norte do Texas com um bacharelado de belas artes em design de moda, documenta seus trabalhos no seu Instagram, @frostineshake.
Cherry Bones Photography / Via cherrybonesphotography.com

Frostine, que se formou na Universidade do Norte do Texas com um bacharelado de belas artes em design de moda, documenta seus trabalhos no seu Instagram, @frostineshake.

Frostine também foi treinada para ser bailarina clássica.

Aqui, Frostine posa durante uma sessão improvisada de fotos. (As faixas da sua sapatilha estão assim em razão da falta de tempo.)"Comecei a ter aulas formais de balé com 6 ou 7 anos e continuei até os 16, 17", Frostine disse ao BuzzFeed.
Della Eaker / Via instagram.com

Aqui, Frostine posa durante uma sessão improvisada de fotos. (As faixas da sua sapatilha estão assim em razão da falta de tempo.)

"Comecei a ter aulas formais de balé com 6 ou 7 anos e continuei até os 16, 17", Frostine disse ao BuzzFeed.

Frostine largou o balé na adolescência por causa da pressão para ficar magra.

"Eu não conseguia atender às exigências das minhas instrutoras e, para falar a verdade, eu também nem queria", contou.
Christina Ulsh / Via christinaulsh.com

"Eu não conseguia atender às exigências das minhas instrutoras e, para falar a verdade, eu também nem queria", contou.

Quando ela fez 18 anos, descobriu a dança burlesca.

"Comecei a explorar diferentes tipos de dança que me davam a liberdade para me expressar de uma maneira corporalmente positiva", disse. "A dança burlesca demonstrava o meu amor pela dança, arte, música e moda."
deanelizabeth.com / Via Instagram: @1ady1azarus

"Comecei a explorar diferentes tipos de dança que me davam a liberdade para me expressar de uma maneira corporalmente positiva", disse. "A dança burlesca demonstrava o meu amor pela dança, arte, música e moda."

Mas quando ela começou a se apresentar, percebeu que estava incorporando o balé em seus números.

Algumas das amigas de dança de Frostine se tornaram professoras de balé, então ela resolveu visitá-las. "Elas me ajudaram a melhorar minhas habilidades e deixaram que eu fizesse isso no meu próprio ritmo."
instagram.com

Algumas das amigas de dança de Frostine se tornaram professoras de balé, então ela resolveu visitá-las. "Elas me ajudaram a melhorar minhas habilidades e deixaram que eu fizesse isso no meu próprio ritmo."

"Eu gosto da estrutura e disciplina necessárias para dançar balé", afirma.

"Eu tiro a maior parte das poses, movimentos de mão e gestos da graça do balé — isso faz com que eu me sinta mais elegante e poderosa."
instagram.com

"Eu tiro a maior parte das poses, movimentos de mão e gestos da graça do balé — isso faz com que eu me sinta mais elegante e poderosa."

O conselho dela para as jovens bailarinas: se você adora o que faz, continue firme, mas não há nenhum problema em mudar seus interesses.

"Se seu objetivo é tornar-se uma dançarina principal, não desista como eu fiz", ela disse. "Mas lembre-se de colocar sua dignidade e suas crenças em primeiro lugar."
instagram.com

"Se seu objetivo é tornar-se uma dançarina principal, não desista como eu fiz", ela disse. "Mas lembre-se de colocar sua dignidade e suas crenças em primeiro lugar."

"A dança faz com que meu corpo se sinta vivo e eu me esforço para fazer jus a essa forma de arte — e isso inclui amar meu corpo."

SIM.

É isso aí, garota.

A Semana De Bem Com o Seu Corpo é voltada para explorar e celebrar nossas complicadas relações com nossos corpos. Você pode ler os posts da Semana De Bem Com o Seu Corpo aqui.

Chris Ritter / BuzzFeed
Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.