back to top

10 vezes em que o Congresso brasileiro foi à loucura em 2015

Bundalelê, panelaço de deputados, doleira cantando Roberto Carlos, ratos soltos no plenário, chuva de dólares com as caras de Lula e Dilma. E ainda estamos em maio.

publicado

1. Já teve barraco que terminou em demissão: Cid Gomes pediu afastamento do cargo de ministro da Educação após discutir e a pontar o dedo para Eduardo Cunha.

Reprodução / Via youtube.com

“Eu fui acusado de ser mal educado. O ministro da Educação é mal educado. Eu prefiro ser acusado por ele [Eduardo Cunha] do que ser como ele, acusado de achaque”, afirmou Cid Gomes. Cunha anunciou a demissão dele antes mesmo que Dilma.

2. Teve deputado batucando em panela e cantando Beth Carvalho, no maior clima de fim de churrasco.

Reprodução / Via youtube.com

♫♫♫ Vocêee pagou com traição... A quem sempre lhe deu a mão ♪♪♪

Deputados de oposição ao governo federal cantaram e fizeram panelaço em protesto contra a aprovação da Medida Provisória 665, que restringe o acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial.

Publicidade

3. Bruno Araújo (PSDB-PE) também fez um panelaço, porém solitário. "É a minha homenagem ao povo brasileiro", disse ao fim do discurso.

Reprodução / Via youtube.com

"O povo brasileiro bate e faz o panelaço por uma razão muito simples: Por que Dilma deu uma tapa na cara do bom senso do povo brasileiro", disse o deputado.

4. Foi também Bruno quem usou em um discurso um vídeo de WhatsApp com frases de campanha de Dilma Rousseff.

Reprodução / Via youtube.com

O vídeo é um compilado de promessas feitas por Dilma durante a campanha eleitoral de 2014, que já foram descumpridas durante o primeiro mês de mandato, como por exemplo a conta de energia mais cara e o aumento na taxa de juros. “O que nós assistimos neste começo de ano é um país absolutamente enganado. É maior trapaça eleitoral da história republicana”, disse o deputado.

Publicidade

6. Neste ano também aconteceu o dia no qual o plenário viu uma "chuva de petrodólares", moeda inventada pela oposição.

Divulgação / Via Câmara dos Deputados

"Ô Dilma, vai se f..., o Brasil não precisa de você" e "deputado, preste atenção, esse governo está roubando a nação" foram alguns dos coros que acompanharam a chuva de petrodólares. Atiradas pela Força Sindical, lia-se nas notas a expressão "PTrodollars".

7. Em depoimento à CPI da Petrobras, a doleira Nelma Kodama cantarolou "Amada Amante", música de Roberto Carlos, para responder a pergunta de deputados sobre sua relação com o doleiro Alberto Youssef.

Reprodução / Via Facebook: Bocaonews

Durante a canção, ela foi interrompida pelo deputado Hugo Motta (PMDB-PB). "Senhora Nelma, como presidente dessa CPI, nós não estamos aqui em um teatro. Peço que Vossa Senhoria se detenha a responder as perguntas, mantendo a ordem e o respeito ao Congresso Nacional, que neste momento está aqui fazendo uma apuração". "Mas eu gostaria de responder", insistiu Nelma, que queria continuar cantando. "Responder com respeito, não cantando, nós não estamos aqui em um show", completou Motta.

8. Jandira Feghali (PCdoB-RJ) reclamou ter sido agredida por Roberto Freire (PPS-SP) enquanto este brigava com Orlando Silva (PCdoB-SP).

Alberto Fraga (DEM-DF) disse ainda sobre o caso que "se bate como homem, mulher tem que apanhar como homem". Roberto Freire afirmou que, durante a discussão com Orlando Silva, afastou Jandira Feghali porque ela se colocou entre os dois. "Pode até ter sido um pouco com força", justificou Freire. Depois, o deputado pediu desculpas. Dilma soltou uma nota dizendo ser solidária a Jandira.

9. Sem falar do episódio mais maluco de todos: durante a CPI da Petrobras, um funcionário da Câmara soltou ratinhos no Congresso em protesto à fala do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Reprodução / Via youtube.com

O funcionário Márcio Martins foi exonerado logo após o ocorrido. Segundo um especialista consultado pelo G1, eram ao menos "dois hamsters e três esquilos-da-mongólia".

10. E na noite desta quarta-feira (13) teve 'bundalelê' de um integrante da Força Sindical durante votação no plenário.

Reprodução / Via YouTube

Os manifestantes da Força Sindical acompanhavam a sessão em que foi votada a MP 664/14, que muda as regras para concessão de pensão por morte.

Atualização: 12h45 de 14/05

O post foi atualizado para incluir o item nº 10, que aconteceu após a publicação da postagem.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss