back to top

Vídeo mostra policiais atirando sem risco aparente e desmente versão da PM

Na segunda (5), comando da PM afirmou que "só atua de pronta resposta a partir de um cenário concreto de agressão". Imagens mostram policiais atirando bombas sem ninguém por perto e jogando spray de pimenta dentro de um bar fechado.

publicado

Um vídeo da manifestação anti-Temer em São Paulo, no domingo (4), mostra policiais militares atirando bombas e usando spray de pimenta sem serem atacados.

As imagens contrariam a versão oficial do comando da PM, de que policiais revidaram em momentos em que foram atacados.

Em entrevista na segunda-feira (5) para falar do protesto, o coronel Dimitrios Fyskatoris, afirmou: “A Polícia Militar só atua de pronta resposta a partir de um cenário concreto de agressão. A Polícia Militar não age espontaneamente para agredir ninguém. A Polícia Militar só responde à injusta agressão".

O fotógrafo Adriano Choque, que estrava trabalhando para a Mídia Ninja, se posicionou atrás do Batalhão de Choque.

Neste trecho do vídeo, por exemplo, policiais atiram bombas no Largo da Batata sem nenhum perigo aparente próximo a eles.

Adriano Choque / Mídia Ninja / Reprodução

Na imagem, os policiais estão posicionados em frente a uma das entradas da estação Faria Lima do Metrô, onde a confusão começou.

Boa parte dos policiais aparece com a viseira do capacete aberta, o que não ocorre em situações de confronto.

Um deles está até sem capacete.

Adriano Choque / Mídia Ninja / Reprodução

Quando percebem que há fotógrafos atrás da tropa, os policiais expulsam os profissionais aos berros.

Adriano Choque / Mídia Ninja / Reprodução

Questionado sobre como um cidadão deve proceder caso seja vítima de abuso policial, o coronel afirmou: "Se houver qualquer caso declarado ou a ser declarado, as pessoas que se sentem de alguma forma atingidas que procurem a Polícia Militar, através dos órgãos responsáveis — existe uma corregedoria que vai receber, registrar e, como sempre faz, vai apurar e dar resposta".

Neste outro trecho, o Choque passa pela rua Guaicuí, próxima ao Largo da Batata. Um dos policiais, então, joga spray de pimenta dentro de um estabelecimento comercial, o bar Pitico.

O local estava com suas grades de metal fechadas e com gente tentando fugir da confusão. No vídeo original, um d

Adriano Choque / Mídia Ninja / Reprodução

"A polícia não está lá para perseguir, não está lá para revide, está lá para dispersar as pessoas. E foi isso o que aconteceu", afirmou o coronel Fyskatoris.

"As pessoas dispersaram pelas [ruas] radiais que cobrem o Largo da Batata. Essas pessoas, parte delas — isoladas ou não —, causaram dificuldades para que a polícia pudesse controlar a situação."

O BuzzFeed Brasil entrou em contato com a Polícia Militar na tarde desta terça (9) e pediu um posicionamento sobre a filmagem. Este post será atualizado caso haja resposta.

Atualização, 6 de setembro de 2016, às 19h05: segundo o jornal O Globo, o Ministério Público abriu investigações para apurar abuso policial nas manifestações no Rio e em São Paulo.

Veja mais:

PM contou duas histórias diferentes para justificar bombas

Imagem de PM colocando bomba em mochila é antiga

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.