back to top

Polícia obtém novos vídeos que desmentem versão de nadadores americanos

Horário de filmagens na Casa da França, onde os atletas estiveram, não corresponde com o que eles contaram em seus depoimentos.

publicado

A Polícia Civil do Rio obteve novas filmagens que desmentem as versões dadas em depoimentos pelos quatro nadadores americanos que afirmam terem sido vítimas de um assalto.

O horário da gravação, feita dentro da casa de hospitalidade da França — onde os atletas estiveram —, não bate com as versões dadas por eles, segundo apurou o BuzzFeed Brasil.

A Sociedade Hípica Brasileira, local alugado pela delegação francesa, está com câmeras de segurança na entrada e em outras partes, máquinas de raio-x e detectores de metal.

Os nadadores Ryan Lochte, Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen afirmam terem sido roubados na madrugada de domingo (14), após saírem da festa para a Vila dos Atletas.

Na terça (16), o jornal inglês Daily Mail publicou um vídeo em que os atletas aparecem chegando à vila por volta das 7 horas da manhã. Nos depoimentos, eles disseram ter deixado o evento por volta das 4 horas.

O delegado Alexandre Braga, que comanda as investigações, disse ao Jornal Nacional que os atletas deixaram a festa por volta das 5h45 da manhã, e não às 4 horas, como declararam.

Foi com base nas gravações que a polícia pediu à Justiça que Lochte e Feigen fossem proibidos de deixar o Brasil — Lochte, no entanto, já deixou o país, conforme revelou o site da Veja.

A polícia também viu contradições em relação à descrição dos assaltantes. Os atletas disseram que o táxi que os levava teria sido parado por bandidos que se identificaram como policiais.

No entanto, os nadadores deram poucos detalhes em relação a quem os teria roubado e ao taxista que os teria levado, alegando estarem embriagados no momento do assalto.

O caminho mais rápido entre o local da festa e a Vila dos Atletas é composto basicamente por grandes avenidas do Rio.

Os investigadores também foram autorizados a entrar na Vila Olímpica para buscar os celulares dos nadadores, a fim de determinar, com base nos registros de geolocalização, por onde de fato eles estiveram na madrugada de domingo.

Na noite desta quarta (17), os outros dois nadadores envolvidos no caso, Gunnar Bentz e Jack Conger, foram impedidos de embarcar para Nova York, pela Polícia Federal.

De acordo com a TV Globo, os dois chegaram a entrar no avião, mas foram retirados a pedido das autoridades.

Até o início da madrugada, eles esperavam um funcionário do Consulado dos Estados Unidos para acompanhar o depoimento que eles deveriam prestar à PF.

Também na quarta, a Polícia Civil soltou um comunicado pedindo que o taxista que teria atendido os nadadores se apresente para ajudar a esclarecer o caso. Até agora, nada.

Leia a íntegra abaixo:

A Delegacia Especial de Apoio ao Turismo informou que nesta data, dia 17 de agosto, nos autos da investigação sobre o roubo sofrido por nadadores da equipe olímpica americana, foi expedido pelo Juizado de Apoio ao Torcedor e Grandes Eventos mandado de busca e apreensão para arrecadação dos passaportes de James Ernest Feign e Rayan Steven Lochte. Na manhã de hoje, policiais civis compareceram à Vila dos Atletas para cumprir a ordem judicial, contudo, os referidos atletas não foram localizados. A Polícia Civil realizou comunicação da medida à Polícia Federal.

As investigações estão em andamento. A Polícia Civil pede ao taxista que transportou os atletas, da festa na Hípica até a Vila dos Atletas, que entre em contato com a DEAT ou com a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) pelos telefones (21) 2334-8823, (21) 2334-8835.

Veja mais:

Juiz ordena permanência de Ryan Lochte no Brasil, mas advogado diz que nadador já está nos EUA

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss