back to top

Quase todo mundo da farra do guardanapo está preso (até quem divulgou as fotos)

Imagens foram divulgadas em 2012, por Anthony Garotinho (PR) — que foi preso ontem. Ele está na mesma prisão que Sergio Cabral (PMDB). A partir de hoje, os ex-governadores tomarão banho de sol no mesmo corredor.

publicado

A Polícia Federal prendeu nesta quinta (23), na Operação C'est Fini, mais dois participantes da farra dos guardanapos.

O empresário George Sadala e o ex-secretário da Casa Civil Régis Fichtner aparecem nas fotos do jantar oferecido em Paris pelo então governador Sérgio Cabral (PMDB).

Segundo o Ministério Público Federal, Cabral promoveu o encontro em Paris, em 2009, para comemorar antecipadamente a escolha do Rio para ser sede da Olimpíada. O resultado oficial só seria divulgado meses depois, mas, de acordo com os procuradores, houve pagamento de propina para garantir a escolha do Rio.

Sadala, que foi preso hoje, aparece na foto mais famosa da farra dos guardanapos (acima). Dentre os que aparecem na imagem, apenas o ex-secretário de Urbanismo Sérgio Dias não é investigado.

O outro empresário que aparece na foto, Fernando Cavendish, chegou a ser preso no ano passado, mas foi solto um mês depois. Ele cumpre prisão domiciliar e negocia um acordo de delação premiada.

Durante o encontro, Sadala protagonizou até um trenzinho com dois então secretários estaduais — Sergio Côrtes (ex-Saúde) e Wilson Carlos (ex-Governo) — que atualmente estão presos.

Publicidade

Apesar de não ter sido fotografado com um guardanapo na cabeça, Fichtner também estava na festa. Em outra imagem, ele aparece ao lado de Cabral e de Wilson Carlos.

Reprodução

Da esq. para a dir.: Ricardo Cota (ex-subsecretário de Comunicação); Wilson Carlos (ex-secretário de Governo); Sergio Cabral (ex-governador); e Régis Fichtner (ex-secretário da Casa Civil).

Fichtner é acusado pelo Ministério Público Federal de ter recebido ao menos R$ 1,5 milhão em propina — ele teria recebido propina, inclusive, dentro do próprio Palácio Guanabara.

Outros participantes da farra dos guardanapos também são investigados pelo Ministério Público, como o ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB).

Paes é investigado, junto com o deputado e ex-secretário Pedro Paulo (PMDB-RJ), em um inquérito que apura se eles receberam vantagens indevidas da Odebrecht em troca de contratos da Olimpíada. Os desvios somariam, segundo os procuradores, cerca de R$ 18 milhões.

E até o ex-governador Anthony Garotinho (PR), adversário de Cabral que divulgou as fotos da farra, em 2012, está preso. Ele foi acusado de fraudar contratos para financiar campanhas.

Garotinho foi levado à penitenciária de Benfica, a mesma em que está o também ex-governador Cabral. Eles estão na mesma ala e devem tomar banho de sol juntos a partir de hoje.

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com