back to top

We’ve updated our privacy notice and cookie policy. Learn more about cookies, including how to disable them, and find out how we collect your personal data and what we use it for.

Leia a íntegra do pedido de impeachment de Michel Temer

Documento foi protocolado pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) após o jornal O Globo revelar a existência de uma gravação em que Temer pede a Joesley Batista, da JBS, que uma mesada continue a ser paga a Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

publicado

O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ) protocolou na noite desta quarta-feira (17) um pedido de impeachment do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Leia a íntegra do documento ao final deste texto.

A movimentação ocorre após o jornal O Globo revelar que sete executivos da empresa JBS, incluindo os donos Joesley e Wesley Batista, celebraram um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República.

Entre as revelações está uma gravação de um diálogo entre Temer e Joesley. O empresário diz ao presidente estar pagando mesadas ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao operador Lúcio Funaro.

Temer responde: "Tem que manter isso aí, viu?", segundo o jornal.

O Globo também cita gravações de áudio e vídeo que comprometem o senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente de seu partido. Ele foi gravado requisitando R$ 2 milhões a Joesley.

O dinheiro foi repassado a um primo do senador, em quatro remessas de R$ 500 mil cada, e depois repassado a um intermediário de outro senador mineiro, o também tucano Zezé Perrella, destinatário final do valor.

Ainda não estão claras as implicações políticas e jurídicas da revelação. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a sessão da Câmara dos Deputados assim que as notícias vieram à tona, por volta das 19h.

Maia, aliado de Temer, será o responsável por analisar o pedido de impeachment.

OUTRO LADO

Em nota, Michel Temer negou as acusações.

A íntegra da nota:

"O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados"

Veja também:

Temer e Aécio gravados por dono da Friboi tratando de propina, diz jornal

Publicidade

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.