back to top

Leia a íntegra do pedido de impeachment de Michel Temer

Documento foi protocolado pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) após o jornal O Globo revelar a existência de uma gravação em que Temer pede a Joesley Batista, da JBS, que uma mesada continue a ser paga a Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

publicado

O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ) protocolou na noite desta quarta-feira (17) um pedido de impeachment do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Leia a íntegra do documento ao final deste texto.

A movimentação ocorre após o jornal O Globo revelar que sete executivos da empresa JBS, incluindo os donos Joesley e Wesley Batista, celebraram um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República.

Entre as revelações está uma gravação de um diálogo entre Temer e Joesley. O empresário diz ao presidente estar pagando mesadas ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao operador Lúcio Funaro.

Temer responde: "Tem que manter isso aí, viu?", segundo o jornal.

O Globo também cita gravações de áudio e vídeo que comprometem o senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente de seu partido. Ele foi gravado requisitando R$ 2 milhões a Joesley.

O dinheiro foi repassado a um primo do senador, em quatro remessas de R$ 500 mil cada, e depois repassado a um intermediário de outro senador mineiro, o também tucano Zezé Perrella, destinatário final do valor.

Ainda não estão claras as implicações políticas e jurídicas da revelação. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a sessão da Câmara dos Deputados assim que as notícias vieram à tona, por volta das 19h.

Maia, aliado de Temer, será o responsável por analisar o pedido de impeachment.

OUTRO LADO

Em nota, Michel Temer negou as acusações.

A íntegra da nota:

"O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados"

Veja também:

Temer e Aécio gravados por dono da Friboi tratando de propina, diz jornal

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.