back to top

Paes ataca o governo, mas omite seus próprios erros nas Olimpíadas

Em entrevista, prefeito criticou o "trabalho terrível" do governo estadual na área da segurança, mas não mencionou os problemas em obras da prefeitura.

publicado

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), disse na segunda-feira (4), em entrevista à CNN, que o governo do Estado "está fazendo um trabalho terrível" na segurança pública.

Foi a segunda crítica do peemedebista em três dias à gestão de Luiz Fernando Pezão, que também é do PMDB.

A entrevista completa está neste link, em inglês. A frase de Paes foi:

[Segurança] é o assunto mais sério do Rio, e o Estado está fazendo um trabalho terrível, horrível. O governo está falhando completamente em seu trabalho de policiar e cuidar das pessoas.

No sábado (2), Paes disse que o governo estadual deveria "tomar vergonha na cara" e parar com o "chororô".

Acontece que os problemas da Olimpíada não envolvem apenas o governo do Estado.

Há obras da Prefeitura do Rio que haviam sido prometidas para os jogos e não vão ficar prontas a tempo, como a despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas.

Publicidade

O local irá sediar várias provas da Olimpíada. No ano passado, parte da delegação de remo dos Estados Unidos passou mal após uma prova disputada ali.

Na época, Paes disse que é "uma pena" o fato de nem todas as obras terem ficado prontas para a Olimpíada, foi "uma oportunidade perdida".

Apesar de usar recursos federais, as obras do Parque Olímpico da Barra são executadas pela prefeitura. O canteiro funciona 24 horas por dia para dar tempo de ficar pronto.

A história foi revelada pela Folha de S.Paulo.

Sem contar a revitalização da região portuária, apelidada pelo prefeito de Porto Maravilha, em 2009. Apenas parte do projeto será entregue antes da Olimpíada.

Investigadores da Operação Lava Jato suspeitam que parte das obras resultaram em pagamentos de propina. O principal suspeito de ter recebido dinheiro desviado é o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que teria embolsado R$ 52 milhões, de acordo com procuradores.

Sem contar a queda da ciclovia Tim Maia, obra da prefeitura carioca que também não deve ser reformada a tempo.

Duas pessoas morreram.

Nesta terça (5), faltando um mês para o início dos jogos, Paes, em entrevista coletiva, minimizou eventuais problemas.

Prefeito Eduardo Paes encerra sua fala convidando todos aos Jogos Rio 2016: "ninguém faz uma festa como nós, cariocas". #Falta1Mês

Disse o prefeito:

Você tem as viúvas de plantão, os urubus, as aves de rapina que querem sempre jogar para baixo. Mas faço um apelo para a população: vamos viver um momento muito especial. Estamos enfrentando desafios, momentos difíceis no campo político, pessoas com direito a protestar. Mas vamos viver um momento muito especial.

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada nesta terça (5), Paes também afirmou que a segurança pública "não será problema" durante a Olimpíada.