back to top

Paes ataca o governo, mas omite seus próprios erros nas Olimpíadas

Em entrevista, prefeito criticou o "trabalho terrível" do governo estadual na área da segurança, mas não mencionou os problemas em obras da prefeitura.

publicado

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), disse na segunda-feira (4), em entrevista à CNN, que o governo do Estado "está fazendo um trabalho terrível" na segurança pública.

Foi a segunda crítica do peemedebista em três dias à gestão de Luiz Fernando Pezão, que também é do PMDB.

CNN/Reprodução

A entrevista completa está neste link, em inglês. A frase de Paes foi:

[Segurança] é o assunto mais sério do Rio, e o Estado está fazendo um trabalho terrível, horrível. O governo está falhando completamente em seu trabalho de policiar e cuidar das pessoas.

No sábado (2), Paes disse que o governo estadual deveria "tomar vergonha na cara" e parar com o "chororô".

Acontece que os problemas da Olimpíada não envolvem apenas o governo do Estado.

Há obras da Prefeitura do Rio que haviam sido prometidas para os jogos e não vão ficar prontas a tempo, como a despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas.

Ricardo Moraes / Reuters

O local irá sediar várias provas da Olimpíada. No ano passado, parte da delegação de remo dos Estados Unidos passou mal após uma prova disputada ali.

Na época, Paes disse que é "uma pena" o fato de nem todas as obras terem ficado prontas para a Olimpíada, foi "uma oportunidade perdida".

Apesar de usar recursos federais, as obras do Parque Olímpico da Barra são executadas pela prefeitura. O canteiro funciona 24 horas por dia para dar tempo de ficar pronto.

Tomaz Silva/Agência Brasil

A história foi revelada pela Folha de S.Paulo.

Sem contar a revitalização da região portuária, apelidada pelo prefeito de Porto Maravilha, em 2009. Apenas parte do projeto será entregue antes da Olimpíada.

Sergio Moraes / Reuters

Investigadores da Operação Lava Jato suspeitam que parte das obras resultaram em pagamentos de propina. O principal suspeito de ter recebido dinheiro desviado é o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que teria embolsado R$ 52 milhões, de acordo com procuradores.

Sem contar a queda da ciclovia Tim Maia, obra da prefeitura carioca que também não deve ser reformada a tempo.

Yasuyoshi Chiba/AFP / Getty Images

Duas pessoas morreram.

Nesta terça (5), faltando um mês para o início dos jogos, Paes, em entrevista coletiva, minimizou eventuais problemas.

Prefeito Eduardo Paes encerra sua fala convidando todos aos Jogos Rio 2016: "ninguém faz uma festa como nós, cariocas". #Falta1Mês

Disse o prefeito:

Você tem as viúvas de plantão, os urubus, as aves de rapina que querem sempre jogar para baixo. Mas faço um apelo para a população: vamos viver um momento muito especial. Estamos enfrentando desafios, momentos difíceis no campo político, pessoas com direito a protestar. Mas vamos viver um momento muito especial.

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada nesta terça (5), Paes também afirmou que a segurança pública "não será problema" durante a Olimpíada.