back to top

We’ve updated our privacy notice and cookie policy. Learn more about cookies, including how to disable them, and find out how we collect your personal data and what we use it for.

Veja fotos de "tranqueiras" que OAS guardou para Lula

Pinturas a óleo, camisas de futebol e outros objetos que petista ganhou durante a Presidência foram armazenados por R$ 1,3 milhão, pagos pela empreiteira investigada na Lava Jato.

publicado

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, anexou à sua defesa em uma ação penal da Lava Jato fotos e descrições de todos os objetos do ex-presidente Lula cujo armazenamento foi pago pela OAS, também investigada na operação.

A coleção, a qual Lula já se referiu como "tranqueiras", reúne presentes que ele ganhou quando era presidente. A OAS pagou R$ 1,3 milhão para guardá-la em um depósito. Este pagamento é, segundo a acusação, um favorecimento ilegal recebido pelo ex-presidente. A defesa de Lula nega.

Há itens como essa pintura a óleo de Lula, com o pantanal, uma plantação de mamonas e um mapa do Mato Grosso ao fundo, autografada pelo então governador Blairo Maggi (PP):

As homenagens à figura de Lula, aliás, são diversas:

Da esquerda para a direita:

  1. Pintura a óleo de Lula com cabelo, gravata e terno em alto relevo. Enviada sem remetente;
  2. Escultura de barro do petista, também sem remetente, enviada da cidade de Missão Velha (CE);
  3. Caricatura de Lula encravada em madeira, com pintura a óleo. Presente da deputada Benedita da Silva (PT-RJ).

O futebol, notória paixão de Lula, tem lugar de destaque no acervo. Além de diversas camisas do Corinthians — time de coração do petista —, há outros clubes representados.

O músico Chico Buarque, por exemplo, presenteou Lula com uma camisa do Fluminense autografada (por ele próprio).

Publicidade

Também da esquerda para a direita:

  1. Camisa do Fluminense, autografada por Chico Buarque;
  2. Camisa do Bangu (RJ), com o nome de Lula e o número 7 nas costas, enviada sem remetente;
  3. Camisa de 2003 do Botafogo, quando o time disputou a Série B, enviada pelo clube e autografada pelos jogadores.

Objetos ligados à Petrobras, estatal de onde partiram as investigações da Lava Jato, foram armazenados pela OAS.

O macacão que o ex-presidente usou na inauguração do Campo de Tupi — atualmente denominado Campo de Lula —, em 1º de Maio de 2009, é um exemplo.

Foi presente do então presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, também investigado na Lava Jato.

Novamente, da esquerda para a direita:

  1. Macacão que Lula usou na inauguração do Campo de Tupi (atual Campo de Lula), em 1º de Maio de 2009, com o nome dele. Presente de José Sérgio Gabrielli, então presidente da estatal;
  2. Uniforme da Petrobras usado por petroleiros, também presente de Gabrielli;
  3. Capacete de proteção da Petrobras, usado por Lula.

A lista de objetos disponibilizada por Okamotto inclui, ainda, centenas de milhares de cartas enviadas a Lula.

Os remetentes vão desde populares com pedidos de emprego a líderes mundiais, como o ex-presidente dos EUA George W. Bush e o ditador do Zimbábue, Robert Magube.

Por fim, há presentes mais prosaicos, caso do cartaz abaixo, feito com quatro folhas A4, com a inscrição: "Lula, acredito em você, você é inocente".

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.