back to top

Lava Jato denuncia Lula por suposta propina da Odebrecht

Caso diz respeito a terreno em São Paulo que seria comprado para o Instituto Lula e apartamento em São Bernardo que o ex-presidente usava para armazenar objetos. Defesa de Lula diz que denúncia é vazia e critica procuradores.

publicado

A força-tarefa da Lava Jato ofereceu nova denúncia contra o ex-presidente Lula, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, nesta quinta-feira (15). É a terceira denúncia contra o petista no âmbito da operação e a quinta neste ano.

Também foram denunciados o empreiteiro Marcelo Odebrecht, o ex-ministro Antônio Palocci, a ex-primeira-dama Marisa Letícia e outras cinco pessoas.

A Lava Jato denunciou Lula pela primeira vez em setembro. Membros do Ministério Público também denunciaram o ex-presidente nas operações Zelotes e Janus, desdobramento da Lava Jato também relacionado à Odebrecht.

O caso investigado diz respeito a um terreno em São Paulo, que seria destinado à instalação do Instituto Lula, e a um apartamento em São Bernardo do Campo (SP) que o ex-presidente usava para armazenar objetos.

Segundo os procuradores, a Odebrecht desembolsou cerca de R$ 13 milhões para comprar o terreno e bancar o aluguel do apartamento, a título de propina ao ex-presidente.

Em entrevista ao BuzzFeed Brasil, o advogado de Lula, José Roberto Batochio, rebateu a denúncia oferecida hoje.

"A aquisição do terreno para a edificação do Instituto Lula nós chamamos poeticamente de aquisição Manuel Bandeira. É uma aquisição que teria sido e nunca foi", disse o defensor.

Ele também refutou a parte da denúncia sobre o apartamento no ABC Paulista. “Alhos não são bugalhos. E locação não é e nunca foi aquisição", afirmou Batochio.

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.