back to top

Rio gastou R$ 44 mi em ciclovias, mas pessoas não poderão ir de bicicleta a competições

Em mensagem a quem comprou ingresso, Rio 2016 pede que torcedores "evitem" a bicicleta por falta de lugar para guardá-la. Em Londres 2012, ciclista foi incentivado.

publicado

Apesar de a Prefeitura do Rio de Janeiro ter incluído ciclovias como parte das obras do legado olímpico, o torcedor que quiser ir aos eventos pedalando será impedido.

Em mensagem às pessoas que compraram ingressos, o Comitê Rio 2016 desencorajou o uso de bicicleta e meios de transporte semelhantes: "Não haverá local para guardá-los".

Reprodução

Como forma de incentivar o uso de transporte público durante o evento, o governo fluminense criou o Cartão dos Jogos, passe que integra as opções de mobilidade.

De acordo com uma representante do comitê, o veto à bicicleta foi adotado em Olimpíadas passadas.

A restrição ocorre no perímetro próximo aos eventos propriamente ditos, segundo ela informou ao BuzzFeed Brasil.

A explicação do comitê foi imprecisa.

Nas últimas Olimpíadas, em 2012, a organização dos jogos de Londres disponibilizou um mapa com ciclovias, para quem quisesse pedalar até os locais de partidas:

Reprodução

A ciclovia Tim Maia, principal trecho cicloviário construído como legado olímpico, custou R$ 44,7 milhões e foi inaugurada em janeiro.

Em abril, parte da construção desabou.

Fernando Frazão / Agência Brasil

Outros trechos de ciclovia construídos para a Olimpíada também receberam críticas por sua extensão e pela execução.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB) — na foto, andando de bicicleta ao lado de Luciano Huck —, disse que a reconstrução da ciclovia deve ficar pronta a tempo dos jogos.

Prefeitura do Rio de Janeiro / Divulgação

O BuzzFeed Brasil entrou em contato com a Empresa Olímpica Municipal na tarde desta quinta-feira (14). Caso haja novas informações, este post será atualizado.

A ONG Transporte Ativo, que criticou a mensagem do Comitê Rio 2016, criou um mapa da infraestrutura cicloviária do Rio para ajudar quem quiser andar por duas rodas pela cidade.