back to top

Religião do carioca influencia sua avaliação sobre Crivella

Bispo licenciado da Igreja Universal, o prefeito do Rio é mais bem avaliado por evangélicos neopentecostais. Já espíritas e seguidores de religiões afrobrasileiras deram as piores notas para Crivella, segundo o Datafolha.

publicado

A avaliação que os cariocas fazem do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), varia conforme a religião que professam.

É o que mostram os dados da pesquisa Datafolha divulgada no final de semana, em que o bispo licenciado da Igreja Universal é mais bem avaliado pelos evangélicos — e mais mal avaliado entre espíritas e seguidores de religiões afrobrasileiras.

A nota média que os cariocas deram a Crivella foi 4,5 (numa escala de 0 a 10), segundo o instituto de pesquisa. Entre evangélicos neopentecostais, categoria em que se enquadram os fiéis da Igreja Universal, o prefeito recebeu nota média 7,5.

As notas médias dadas a Crivella por espíritas (2,8) e seguidores de religiões afrobrasileiras (3,1) — como o candomblé e a umbanda —, por sua vez, foram as mais baixas.

Casos de intolerância religiosa contra seguidores dessas religiões, em várias cidades do Rio de Janeiro — inclusive na capital —, ganharam mais repercussão nos últimos meses.

O BuzzFeed News noticiou a história de uma mãe de santo que foi obrigada por traficantes, na Baixada Fluminense, a destruir imagens da religião de matriz africana.

A diferença de avaliação a partir da religião aparece também em outros quesitos — 29% dos evangélicos neopentecostais dizem que Crivella fez pela cidade "mais do que se esperava"; ao todo, apenas 7% da população em geral tem essa opinião.

Entre espíritas, 83% dizem que o prefeito fez "menos do que se esperava", percentual semelhante (84%) entre seguidores de religiões afrobrasileiras.

Ao todo, 71% dos cariocas acham que Crivella fez "menos do que se esperava"; 16% acham que ele "fez o que se esperava"; 7% acham que ele fez "mais do que se esperava"; e 2% da população acha que ele "não fez nada".

O Datafolha realizou 812 entrevistas com moradores do Rio de Janeiro maiores de 16 anos, entre os dias 3 e 4 de outubro. A margem de erro máxima da pesquisa é de 4 pontos percentuais, com margem de confiança de 95% (se a pesquisa fosse realizada 100 vezes, em 95 delas o resultado ficaria dentro da margem de erro).

Veja também:

Cinco frases que Crivella disse, mas prefere que o eleitor esqueça

Suplente de Crivella é como ele: bispo da Universal e ex-ministro de Dilma

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com