Promoted

13 coisas que você precisa saber sobre a missão humana para Marte

Você deixaria a Terra para sempre? Conheça uma candidata disposta a ir a uma viagem só de ida para o Planeta Vermelho.

1. A missão Mars One foi concebida para construir um assentamento humano em Marte.

Mars One

Mars One

 

Os projetos holandeses de organizações sem fins lucrativos, simplificaram o processo: selecione uma equipe em 2015 e treine-os até ao primeiro lançamento da tripulação em 2024.

Nesse meio tempo, as porcas e parafusos do assentamento serão enviados, e um robô fixará os módulos antes que os humanos cheguem.

2. Após mais de 200.000 candidatos se candidatarem, a tenente Heidi Beemer, 24, é uma das 705 finalistas.

Lt. Heidi Beemer / Via dvidshub.net

Os 418 homens e 287 mulheres que se candidataram para a missão de 6 bilhões dólares americanos, vêm de 99 países diferentes. “Eles não estão à procura dos melhores médicos ou geólogos e cientistas de todo o mundo”, diz ela. “Eles estão basicamente procurando uma pessoa que é capaz de viver em uma lata de estreita com um monte de outras pessoas por um tempo muito longo.”

3. A maior questão: Por quê?

Lt. Heidi Beemer

 

Enquanto os robô Curiosity exploram ao redor de Marte para encontrar evidências de vida, a motivação de Heidi é semelhante: a exploração.

Seu coração foi capturado em uma visita interplanetária desde o fatídico dia seu pai lhe mostrou um jornal com um panorama da viagem do Mars Pathfinder. Desde então, ela adquiriu conhecimentos em química e geologia - e experiência em liderança de ser uma oficial do exército, como na Estação de Pesquisa da Utah Mars Desert acima - e dominou todas as atividades ao ar livre sob o sol.

Quero dizer, sob a Terra. “Minhas razões para ir a Marte são muito científicas. Temos um monte de perguntas que não podemos realmente responder apenas enviando robôs para Marte.”

4. A viagem é árdua

 

A jornada dura cerca de sete meses, com apenas alimentos liofilizados ou embalados, semelhantes a esses pacotes utilizados a bordo dos ônibus espaciais

Em vez de chuveiros, os astronautas vão usar lenços umedecidos. O barulho das máquinas será constante, e haverá três horas exercícios diários para preservar a massa muscular.

5. Isso também significa dizer adeus a seus amigos, familiares e ao planeta Terra.

AP Photo/NASA/JPL-Caltech/Cornell University

Exceto para a comunicação, que é limitada à velocidade da luz e terá um atraso em qualquer lugar até 20 minutos, a partir das órbitas da Terra e Marte.

A família de Beemer foi pega de surpresa, ela diz, “mas eles realmente não ficaram tão surpresos que eu estava disposta a colocar o meu nome entre os candidatos”.

6. Não há voo para casa.

“A razão principal é que será uma viagem só de ida, tornando este um assentamento permanente, isso se deve ao fato de que nós realmente não sabemos como voltar”, diz Beemer.

Além disso, com riscos para a saúde imprevisíveis, retornar à Terra poderia ser fisicamente prejudicial. “Nós mal entendemos como o nosso corpo reage a gravidade zero por longos períodos”, diz ela, e durante a viagem seria necessário passar por várias gravidades - incluindo a de Marte, que é cerca de um terço da Terra. (Para encontrar o seu peso em Marte, basta multiplicá-lo por 0,38, ou clique aqui.)

“Faz um pouco mais de sentido apenas nos mantermos lá e permitir que nossos corpos se adaptem permanentemente em vez de embaralhar essa exposição.”

7. Mas existem organizações que trabalham em obter a tecnologia para fazê-lo.

NASA Jet Propulsion Laboratory / Via youtube.com

NASA disse que em 2030 vai tentar descobrir como trazer os astronautas de volta, diz Beemer. Temos melhorado nos pouso da aeronave no planeta, como o robô Curiosity mostrado acima, “mas o que nunca, jamais foi feito antes é decolar alguma coisa”.

8. O vôo também inclui a ameaça de radiação.

 

As labaredas solares são explosões na atmosfera do Sol que emitem poderosas rajadas de radiação e tanta energia quanto um bilhão de megatons de TNT.

Radiações nocivas não podem chegar até nós por causa da atmosfera da Terra, mas no espaço, a tripulação teria que se amontoar em uma área protegida ainda menor do foguete. A viagem de retorno aumentaria seus riscos de exposição a radiação, diz Heidi, e que o risco é algo que a organização está levando a sério.

9. A estação será instalada e estará pronta antes que os humanos cheguem lá.

Mars One

Mars One

 

Vários lançamentos de foguetes vão entregar necessidades, como um satélite de comunicações, veículos, e carga como unidades infláveis ​​para habitação, alimentação e painéis solares. Dois robôs exploradores, serão implantados para encontrar a melhor área para um assentamento e para estabelecer-se.

10. Mas como eles vão respirar? Ou tomar banho?

NASA / Via dvidshub.net

Projetados para usar os recursos naturais de Marte, o sistema de suporte de vida criará água descongelando o gelo do solo. Conforme o solo é aquecido e a água condensa, uma parte da água será armazenada enquanto a outra será utilizada para a produção de oxigênio.

Cerca de 80% do que respiraramos na Terra é nitrogênio, então os gases nitrogênio e argônio serão extraído da atmosfera e, em conjunto com o oxigênio serão injetados nas áreas de habitadas por meio de um tubo.

11. Quatro astronautas vão desembarcar em primeiro lugar.

Lt. Heidi Beemer / Via dvidshub.net

Então a cada dois anos, um novo grupo de quatro astronautas vai chegar a um custo adicional de 4 bilhões de dólares por grupo. Os oito anos de treinamento rigoroso irão isolá-los em simulações para que eles possam aprender a se virar vivendo em minúsculos alojamentos.

“Eu sou viciada em treinamento sobre como fazer alguma coisa e, em seguida, ter que depender do treinamento para me manter segura e para apreciar isso faz sentido”, diz Heidi.

E ao contrário de ir para a lua e outras missões, o controle da Terra não será um recurso instantâneo. A equipe tem que estar preparado para qualquer coisa, inclusive consertos da nave, cultivo de comida em espaços confinados - e questões médicas, como manutenção dental, dores musculares e fraturas ósseas.

12. Os problemas que irão surgir podem ajudar a nós terráqueos também.

Lt. Heidi Beemer / Via dvidshub.net

“A melhor coisa sobre a exploração espacial é o fato de que os benefícios não são somente para os astronautas”, diz Heidi.

Citando telefones celulares e aparelhos de ressonância magnética como avanços colaterais da pesquisa espacial, Heidi salienta que um problema de espaço pode coincidir com um problema da Terra também. “É apenas um ciclo contínuo de construção de uma nova tecnologia para cumprir a meta, mas também ser capaz de usar essa tecnologia em outros lugares em todo o mundo e ajudar grandes grandes quantidades de pessoas.”

13. E se a missão Mars One for bem-sucedida, ela vai fazer história.

Lt. Heidi Beemer / Via dvidshub.net

“Este ainda é, provavelmente, uma das coisas mais perigosas que os humanos vão fazer, e eu estou convencida de que isso não deve nos impedir de fazê-lo.”

Mantenha-se informado com a tenente Heidi Beemer no Facebook ou Twitter.

Check out more articles on BuzzFeed.com!

Science Writer

Este post foi traduzido por usuarios de Duolingo, um serviço que ajuda estudantes de idiomas praticar suas hablidades traduzindo textos do dia-a-dia para suas línguas maternas. Queremos continuar crescendo e melhorando o nosso conteúdo. Se você tiver sugestões ou comentários envie-nos um email ao brasil@buzzfeed.com. Obrigado!

 
  Sua reação
 

Reações

Now Buzzing